A Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas aprovou a Década Internacional de Afrodescendentes. Entenda

 

TEXTO: Redação | Adaptação web: David Pereira

A declaração da Década do Afrodescendente foi aprovada pela Assembléia Geral da ONU

A declaração da Década do Afrodescendente foi aprovada pela Assembléia Geral da ONU

De 2015 a 2024, a Organização das Nações Unidas (ONU) celebrará a Década Internacional dos Afrodescendentes. O tema “Afrodescendentes: reconhecimento, justiça e desenvolvimento” tem como objetivo reforçar o combate ao preconceito, à intolerância, à xenofobia e ao racismo ao redor do mundo.

A resolução desta celebração foi realizada durante a Assembleia Geral da ONU, em dezembro, e deve valer de 1º de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2024. A abertura oficial do decênio deve ocorrer ainda este ano. Estudiosos esperam que a declaração da Década dos Afrodescendentes impulsione a Declaração e o Programa de Ação da Conferência Mundial contra o Racismo, a Discriminação Racial, a Xenofobia e Intolerância Correlata, ocorrida em Durban, África do Sul, em 2001.

Em 2011, a ONU já havia instituído o Ano Internacional dos Afrodescendentes, mas verificou a necessidade de falar mais sobre a discussão, uma vez que “milhões de seres humanos continuam a ser vítimas do racismo, da discriminação racial, da xenofobia e da intolerância relacionada, inclusive suas manifestações contemporâneas, algumas das quais tomam formas violentas”. O documento reitera também que todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos e têm a capacidade de contribuir de forma construtiva para o desenvolvimento e bem-estar da sociedade.

Quer ver esta e outras matérias da revista? Compre esta edição número 187.

Comentários

Comentários