A obra A Descoberta do Frio narra o racismo velado da sociedade atual

 

Texto: Denise Pires | Foto: Divulgação

Livro A Descoberta do Frio |  Foto: Divulgação

Livro A Descoberta do Frio | Foto: Divulgação

O “frio” cobre-se de diferentes camadas: racismo, indiferença, desigualdades... Oswaldo de Camargo, com raro senso de quem vai montando em doses certeiras seu quebra-cabeça narrativo, traz para a ­ficção as tensões de uma sociedade fracionada entre passado escravista e presente do racismo velado, marcada por uma memória de lutas e sofrimentos a todo instante atualizados. E polemiza com nossos mitos fundadores, a ­fim de colocá-los contra a parede da dura realidade que traz ao leitor, sem nunca perder o encanto do texto bem tramado. Oswaldo de Camargo é jornalista, com carreira no jornal O Estado de S. Paulo e na Imprensa O­ficial do Estado de São Paulo. Vários de seus poemas, contos e artigos sobre o trajeto do negro brasileiro foram traduzidos para o alemão, inglês, francês, espanhol.

 

Quer ver essa e outras reportagens da revista? Compre essa edição número 163

Comentários

Comentários