Neste ano a Festa do Bonfim foi considerada Patrimônio Imaterial Nacional. Saiba mais

 

TEXTO: Redação | FOTO: Divulgação | Adaptação web: David Pereira

Festa do Nosso Senhor do Bonfim | FOTO: Divulgação

Festa do Nosso Senhor do Bonfim | FOTO: Divulgação

A centenária Festa do Bonfim recebeu em janeiro o título de Patrimônio Imaterial Nacional pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Depois do carnaval, esta é a festa que mais atrai turistas para a capital baiana, pois mistura duas matrizes religiosas - católica e a afro-brasileira.

Realizados anualmente desde 1745, os rituais e celebrações da Festa ocorrem em diversos espaços da cidade de Salvador. Um dos pontos altos é a Lavagem do Bonfim, que se segue ao Cortejo, realizada por baianas e filhas de santo, acompanhada por um enorme contingente de moradores, turistas e devotos do Senhor do Bonfim (Oxalá, no candomblé).

O registro da Festa de Nosso Senhor do Bonfim como Patrimônio Cultural Brasileiro foi aprovado em junho de 2013, pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural. Estiveram presentes na entrega do título a Ministra da Cultura, Marta Suplicy, e a Presidenta do IPHAN, Jurema Machado, além do governador da Bahia, Jaques Wagner, e o prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto.

Quer ver esta e outras matérias da revista? Compre esta edição número 187.

Comentários

Comentários