Revista Raça

Capa

Agência é acusada de racismo na venda de show de Thiaguinho

  • Autor: hamalli

  • Publicado em: 06/08/2018

  • Comentários:

Alguns fãs do cantor Thiaguinho relataram ter sido vítimas de racismo, ao não conseguirem comprar ingresso para um show do artista, no evento conhecido como “Tardezinha”. O caso foi parar no Ministério Público e no Procon.

De acordo com informações do Portal R7, os fãs acusam a agência responsável pela organização do evento, CB Produções, de segregação e racismo.

O show em questão aconteceu no último sábado, 4, em Campinas, São Paulo. Na ocasião, a publicitária Nathalia Bernardes da Silva, de 25 anos, que é negra, alega que tentou comprar o convite que garante a entrada na festa, mas foi ignorada pelos organizadores.

Alguns fãs do cantor Thiaguinho relataram ter sido vítimas de racismo, ao não conseguirem comprar ingresso para um show do artista, no evento conhecido como “Tardezinha”. O caso foi parar no Ministério Público e no Procon.

De acordo com informações do Portal R7, os fãs acusam a agência responsável pela organização do evento, CB Produções, de segregação e racismo.

“Quando fui realizar a compra no site, eles informaram que precisava de um código e que pra conseguir era necessário seguir a página [da agência] no Instagram. Tentei por duas vezes [seguir a página], nas duas tive a solicitação cancelada e, por fim, me bloquearam”, contou.

“Minhas amigas também tentaram seguir a página e eles também recusaram a solicitação. Tentei contato com a CB, mandei e-mail, mandei mensagem em um site de reclamações, mas nunca obtive resposta”, afirmou a publicitária.

Já Luisa Helena Silva de Souza, consultora comercial, de 26 anos, também negra, disse que nunca havia passado por uma situação dessa. Ela e as amigas contam que ficaram de fora do show e que receberam como justificativa o fato de que a empresa “recebe inúmeras solicitações diárias e que muitas vezes não consegue dar conta de verificar todas”.

“Nós já sabíamos que Tardezinha é uma festa elitizada, até pelo valor do convite, mas nunca iríamos imaginar que seríamos impedidas de comprar um ingresso, por classe social, cor da pele ou até por estarmos fora do padrão de beleza que a CB considera ideal”, disse ela.

Por fim, a consultora conta que um conhecido dela, que é loiro, conseguiu ser aceito na página da organização em questão de minutos.

Por meio de sua assessoria de imprensa, Thiaguinho disse que, assim que tomou “conhecimento sobre estas acusações, solicitei a minha produção e a produção do Tardezinha que acompanhassem de perto o atendimento ao público”.

Ainda de acordo com o R7, a CB Produções informou que a venda dos ingressos para a festa em questão já estava encerrada e explicou que a política de vendas praticada pela empresa “é amplamente divulgada e pontualmente explicada em todos os meios de comunicação disponibilizados”.

Comentários

Comentários