A noiva do príncipe Harry, a atriz americana Meghan Markle, definiu nesta segunda-feira como "deprimentes" os ataques raciais que recebeu da imprensa e das redes sociais desde que o namoro entre os dois foi anunciado. A declaração foi dada durante entrevista à BBC. No início do relacionamento, em outubro de 2016, a atriz da série "Suits" foi alvo de uma série de comentários preconceituosos, principalmente por sua ascendência negra.

Na ocasião, o Palácio Real emitiu um comunicado oficial. "Na semana passada, Harry se viu em uma encruzilhada. Sua namorada, Meghan Markle, foi sujeita a uma onda de abuso e assédio. Parte disso foi público - os matizes raciais nos comentários; e o sexismo e racismo nas redes sociais. O príncipe Harry está preocupado com a segurança da Sra. Markle e está profundamente desapontado por não ter sido capaz de protegê-la", afirmou.

Em entrevistas, a atriz, que se define como mestiça, sempre fez questão de destacar as suas raízes. A mãe, Doria Ragland, se formou em trabalho social e atua como psicoterapeuta e professora de ioga. Já o pai, Thomas W. Markle, é diretor de iluminação, vencedor do Emmy. A profissão do pai fez com que a americana frequentemente visitasse sets de filmagem e se apaixonasse pela arte da atuação.

Meghan Markle e mãe, Doria Ragland, no Invictus Games - MARK BLINCH / REUTERS

Comentários

Comentários