luiz-melodia

Os bandidos que assaltaram a casa do cantor Luiz Melodia, em São Conrado, na Zona Sul do Rio, na madrugada da última sexta-feira, levaram uma maquininha para usar cartões de crédito e débito das vítimas. Os criminosos pegaram o cartão de um amigo do filho do cantor, que estava na residência, e passaram no equipamento, como se fosse uma compra. O jovem teve que colocar sua senha.

A casa de Melodia foi invadida por quatro bandidos encapuzados, que amarraram o filho do cantor e seu amigo. Eles levaram computadores e telefones da família, além de outros pertences. Segundo a mulher do cantor, Jane Reis, o acervo histórico com os detalhes da carreira profissional do artista foi perdido. O roubo foi registrado na 15ª DP (Gávea), que está investigando o caso.

— Estou numa fase de transição, montando um escritório em casa. Tinha tudo nesse computador. Os 40 anos de carreira de Luiz Melodia estavam inteiros lá: a biografia em inglês, todos os releases, do “Pérola Negra” até hoje, parte da passagem dele pela Europa, além de toda a discografia e de todas as músicas. O acervo inteiro se perdeu. Acho que vai dar para recuperar, mas vai ser um inferno. Prefiro nem ficar tão irritada agora, por conta da situação médica do meu marido — afirmou Jane ao EXTRA.

Luiz Melodia passa por cirurgia de transplante de medula

Na noite da última sexta-feira, Luiz Melodia passou por cirurgia de transplante de medula, no Hospital Quinta D’Or, em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio. Desde fevereiro, o cantor luta contra um câncer derivado de um mieloma múltiplo, tipo de doença autoimune. O transplante marca a fase final do tratamento médico intensivo. De acordo com familiares, Luiz Melodia passa bem. Na tarde da última quinta-feira, antes de submeter à operação, o artista escreveu novas composições e cantarolou músicas dentro do quarto, no centro hospitalar.

— Agora, nesse momento, não podemos nem chegar perto dele. Por causa do transplante, a imunidade de meu marido zerou. Precisamos esperar o corpo dele aceitar o novo órgão. A intenção é a cura. Haverá mais seis meses de tratamento pela frente, com um pouco mais de quimioterapia. Depois, o cuidado será contínuo, com atenção redobrada — ressalta: — Luiz está tranquilo. Ele quer ficar em pé para seguir a vida cantando e tocando para todos nós. Desde que saiu de casa, ele quer voltar. Mas meu marido é muito calmo e paciente.

Comentários

Comentários