Faculdades federais confirmam contas para negros e indígenas no mestrado e doutorado

 

Texto: Redação | Foto: Divulgação 

Cotas nas  universidades federais| Foto: Divulgação

Cotas nas universidades federais| Foto: Divulgação

 

Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Universidade de Brasília (UnB) confirmaram recentemente a reserva de vagas para negros e índios também para mestrados e doutorados. Para a pós-graduação em Antropologia Social do Museu Nacional da UFRJ, haverá nota de corte menor do que de outros concorrentes e adicional de 20%de vagas para os candidatos que se declararemafrodescendentes.

Além disso, será reservado o mínimo de duas vagas a indígenas. Os primeiros cotistas devem começar em 2014. A UnB tem como projeção a reserva de 20% das vagas de mestrado e doutorado para negros. A medida, aprovada em julho no Departamento de Sociologia, ainda precisa do aval do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da universidade, mas já formou uma comissão de professores e alunos para concluir a proposta.

Na UnB, as cotas de mestrado e doutorado devem começara vigorar no início de 2015. Em Brasília, o curso Pós-Afirmativas ainda prepara negros para o mestrado e doutorado da UnB.

 

Quer ver esta e outras colunas e matérias da revista? Compre esta edição número 183

Comentários

Comentários