Ebony English surgiu junto com a discussão das cotas nas Universidades

cultura_negra_4

O conceito de comércio e serviços feitos de negros para negros, amplamente usado por afro-americanos, vem caminhando a passos lentos, mas já faz sucesso aqui no Brasil. Fundada em 2008 e atualmente com três sócios, a escola de idiomas Ebony English surgiu junto com a discussão das cotas nas Universidades e a suposta falta de qualificação de estudantes negros que buscavam inserção no mercado de trabalho. “A gente não tinha esse diferencial no Brasil que era ensino do idioma, com cultura negra e a Ebony tem isso, de oferecer um inglês, com a nossa cara”, explica Rodrigo Faustino, sócio e responsável pelo posicionamento estratégico da escola. Inclusive o pioneirismo do projeto abriu muitas portas para empresa fora do Brasil. “Nós temos muito contato com a comunidade negra americana, canadense até de Trinidad e Tobago, que são países que falam inglês, mas também têm uma comunidade negra bem atuante”.

Comentários

Comentários