Leia trechos da entrevista com o cantor Claudio Zoli

 

TEXTO: Daniel Keny | FOTO: Ike Levy/Divulgação | Adaptação web: David Pereira

O cantor e compositor Claudio Zoli | FOTO: Ike Levy/Divulgação

O cantor e compositor Claudio Zoli | FOTO: Ike Levy/Divulgação

Veja trechos da entrevista com Claudio Zoli:

Você sempre destaca a importância do Cassiano na sua carreira. Como foi essa relação musical com ele?

O Cassiano foi superimportante na minha vida. Eu ainda estava ensaiando com a banda Maravilha, em São Gonçalo, começando a aprender a tocar guitarra, e o Cassiano me viu tocando e me chamou pra fazer parte da banda dele. A partir dali, passei a aprender muito com ele, e até hoje a minha forma de compor é influenciada pela escola do Cassiano. A minha base musical foi ali, com 17 para 18 anos, logo depois já emendei a banda Brylho.

E quais foram os artistas que te influenciaram no início da carreira?

O Tim Maia é um deles, eu frequentava seus ensaios junto com o Paulinho Guitarra, que era meu professor e tocava na banda dele. O Paulinho Roquete também, fora os grandes guitarristas como Jimi Henrix, B.B. King, Freddie King, Albert King e David Walker. Conheci muitos na biblioteca do Paulinho Guitarra.

Dos mais jovens, quem você gosta de ouvir?

Max de Castro, Jairzinho, Léo Maia, que é mais soul music. Tem uma galera nova por aí fazendo um som legal, que podemos definir como a nova cara da música brasileira.

Você acha que a rádio ainda impacta e influencia o gosto musical da massa? Está satisfeito com o que a mídia, em geral, nos oferece?

Não tenho dúvidas, acho que o rádio sempre vai ser um veículo importantíssimo para qualquer artista. A comunicação com o fã, aquela primeira impressão ao ouvir algo novo, de surpresa... Só o rádio proporciona. Nós artistas temos que fazer um trabalho focado para o mercado que queremos atingir e trabalhar em cima disso. Uma música mais dançante, de repente tem a chance de tocar em todas as rádios. Uma bossa também.

E quanto à internet e ao acesso livre à música... O que você pensa sobre isso?

Acho superpositivo. Através do iTunes e tudo que está rolando na web, a gente está tendo, de certa forma, um retorno financeiro sobre o que é veiculado. A internet é superimportante para os artistas novos ou independentes divulgarem seus discos. É uma janela incrível para mostrar o trabalho.

Quer ver esta e outras matérias da revista? Compre esta edição número 192.

 

Comentários

Comentários