Guy Philippe, de 49 anos, era envolvido em um esquema de lavagem de dinheiro relacionado ao tráfico de droga internacional.

O líder de um golpe que derrubou o então presidente haitiano Jean-Bertrand Aristide em 2004 foi condenado a 9 anos de prisão por envolvimento com um esquema de lavagem de dinheiro relacionado ao tráfico de droga internacional.

Guy Philippe, de 49 anos, recebeu a pena da juíza Cecilia Altonaga em Miami depois de admitir a culpa por conspirar para cometer lavagem de dinheiro relacionada ao recebimento de pagamentos em dinheiro ligados à venda de narcóticos no final dos anos 1990 e início dos anos 2000.

Os procuradores disseram que Philippe, ex-membro do alto escalão da Polícia Nacional do Haiti, recebeu mais de 1,5 milhão de dólares de suborno para garantir o trânsito livre de carregamentos de droga.

Philippe estava sob custódia desde sua prisão, ocorrida no início do ano.

Um advogado do réu não respondeu de imediato a um pedido de comentário.

Philippe se declarou culpado em abril, parte de um acordo no qual duas acusações contra ele foram retiradas, incluindo uma de tráfico de droga que poderia ter resultado em prisão perpétua, e no qual as partes concordaram em recomendar uma pena de nove anos.

Ele foi preso no Haiti em 5 de janeiro, depois de conceder uma entrevista a uma rádio, e depois extraditado para os EUA. Philippe conseguiu evitar ser capturado devido a um indiciamento de novembro de 2005 durante mais de uma década.

Sua prisão ocorreu quatro dias antes de ele assumir o cargo de senador no Parlamento haitiano – ele foi eleito em novembro como representante de Grand'Anse, região do sudoeste do país.

Comentários

Comentários