Ele chegou a Brasília em 2003 e foi internado em clínica de reabilitação. Hoje, Adriano palestra para ajudar outras pessoas com histórias parecidas.

Quem vê o sorisso que, hoje, Adriano Lugoli carrega no rosto não tem ideia do que ele viveu no passado. Lugoli superou o vício em drogas e a vida nas ruas para se tornar modelo fotográfico e palestrante.

Adriano Lugoli foi morador de rua e viciado em crack. Segundo ele, os vícios iam além. "Cigarro, álcool, maconha, cocaína, tiner, benzina, até chegar no crack que me escravizou", relembra. Lugoli afirma que enfrentou a depressão e chegou a vender tudo o que tinha para sustentar o vício. Por fim,  Lugoli acabou sendo expulso de casa.

É totalmente o oposto do que eu vivi, de dormir na rua. De repente estou sendo maquiado, vestindo roupas de grandes grifes. Então isso, para mim, é maravilhoso. É um presente de Deus.
Adriano Lugoli

Diante da situação em que se encontrava, Lugoli foi internado por sua irmã em uma casa de recuperação de Brasília. Ele ficou internado até 2005. "Cheguei ao fundo do poço, [pesei] 60 quilos, muito magro. Eu não me olhava no espelho, não gostava da minha imagem", afirma o modelo. Segundo Adriano, o apoio vinha também da mãe. "Minha mãe sempre dizia que eu não nasci com isso e que com a ajuda de Deus eu ia conseguir vencer. Então se aconteceu comigo, eu acredito que qualquer pessoa pode vencer", comemora.

No ano seguinte, Lugoli conheceu a sua atual esposa, com quem teve dois filhos. Com a gravidez de sua mulher, Lugoli participou das sessões de fotos que ela fez. Quando o casal publicou as fotos em uma rede social da internet, os amigos do casal repararam que Lugoli era fotogênico. Eles então sugeriram que o amigo investisse na carreira de modelo. Lugoli então levou as fotos para uma agência de modelos que o contratou. "Eles gostaram bastante e, para minha surpresa, vieram muitos trabalhos até hoje", conta Lugoli.

Adriano mudou de vida e acreditou que também poderia mudar outras vidas além da sua. Ele investiu na carreira de palestrante. Hoje ele é modelo de uma agência de Brasília e já desfilou em passarelas e figurou em campanhas publicitárias.

"Acredite porque é possível. Eu estou há dez anos sem o crack. (...)Então se aconteceu comigo, eu acredito que qualquer pessoa pode vencer. Desenterre seu talento porque tem um caminho muito bonito aí à frente", afirma Lugoli.

Fonte: G1

Comentários

Comentários