Revista Raça

Capa

Grupo Mulheres do Brasil destaca importância de falar sobre racismo

  • Autor: redação redação

  • Publicado em: 23/11/2018

  • Comentários:

O Comitê de Igualdade Racial do Grupo Mulheres do Brasillança a campanha Tocando no Assunto.Em formato de animação, cartilha, websérie e encontro presencial, os eventos fortalecem o Mês da Consciência Negra e seguem até dezembro, em São Paulo. Com foco na desigualdade, o projeto aborda o racismo de todas as maneiras, promovendo um diálogo de construção.

Criar  diálogos para reflexão é fundamental na derrubada do racismo, seja ele em qual camada estiver presente. Visando a uma ponderação coletiva, o comitê lança hoje (22) a Primeira Cartilha de Conscientização. O Jornal da USP No Ar conversou com Lena Roque. Ela é atriz, diretora de teatro formada pela Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP e membro do Grupo Mulheres do Brasil. Lena fala sobre o intuito da cartilha: “Assim como a websérie, discute os temas raciais, mas dentro das instituições. Onde é que estão colocados os negros nas empresas? O que foi observado em algumas reuniões é que, mesmo as pessoas negras tendo graduação, pós-graduação, dominando idiomas e mais de 15 anos de trabalho nas respectivas empresas, elas não estavam ocupando cargos de liderança. A cartilha é propositiva para que as pessoas pensem sobre isso. Para que o mundo corporativo olhe esse profissional e veja as qualidades”.

A cartilha, segundo Lena, propõe algumas ações que podem ser tomadas pelas empresas. Além disso, busca a reflexão de alguns comportamentos do cotidiano e que são sintomas do racismo estrutural — e institucional, como evidenciado e debatido no material. “Nossa voz, efetivamente, precisa alcançar todos os lugares. Porque você vê, no panorama, na sociedade, nos melhores cargos, na política, não há negros. Tem hora que eles fecham as portas e a gente não consegue ir para frente. Por isso, é preciso falar”, afirma a atriz e diretora de teatro.

Serão várias ações no transcorrer do mês de dezembro, as quais buscam o diálogo necessário para entender a real situação do racismo velado no Brasil. Na última terça-feira, Dia da Consciência Negra, ocorreu a estreia da animação, que conta a história que cerca a data. O lançamento da Primeira Cartilha de Conscientização será no Unibes Cultural, na Rua Oscar Freire, em São Paulo.

Fonte: Jornal  da USP

Comentários

Comentários