O ator e músico Jé Oliveira, 34, conheceu o rap dos Racionais MC's aos 12 anos, quando um amigo lhe apresentou uma fita cassete do álbum "Raio X do Brasil".

A partir da relação com o rap e o teatro, criou a peça-show "Farinha com Açúcar ou Sobre a Sustância de Meninos Homens", com rimas dos Racionais no roteiro.

Com danças e música ao vivo, o espetáculo do Coletivo Negro inaugurou nova temporada na última sexta (30) e segue com apresentações até agosto.

A peça trata da construção de identidade e das dificuldades de ser negro. Criado na favela Zaíra, em Mauá (SP), Oliveira criou o espetáculo segundo relatos de 12 homens que entrevistou. As histórias envolvendo morte, sexualidade e pobreza serviram como base do roteiro.

A ideia de incluir trechos de músicas dos Racionais veio da menção do grupo em oito dos depoimentos. "Eles tiveram o Racionais como o maior disparador de uma consciência racial e social", diz.

A seleção musical teve a contribuição de KL Jay, integrante do grupo de rap, que foi convidado para participar do projeto quando estava na plateia de outra peça do Coletivo Negro.

O título faz referência a uma combinação popular nas periferias, "comida quando acaba tudo, para dar uma sustância por mais tempo", afirma Oliveira. "É também metáfora de uma vida seca e dura com uma pitada de doce."

"Farinha com açúcar" estreou em março de 2015 no SESC Pompeia, em São Paulo. A nova temporada tem apresentações gratuitas em teatros municipais da cidade, e vem em época de comemoração dos 30 anos do grupo.

KL Jay diz que encontrou na peça um terreno novo para experimentar seu trabalho como DJ. "No teatro é diferente. É outro clima, outra viagem."

Ele participa como convidado especial de apresentação fechada do espetáculo na Fundação Casa Vila Maria, no dia 21 de julho.

FARINHA COM AÇÚCAR OU SOBRE A SUSTÂNCIA DE MENINOS HOMENS
QUANDO E ONDE: De sex. (14) a dom. (16), às 20h e 19h no Teatro Alfredo Mesquita (av. Santos Dumont, 1770, Santana, tel. 11-2221-3657); de sex. (11) a dom. (13) às 20h e 19h no Teatro Cacilda Becker (r. Tito, 295, Lapa, tel 11-3864-4513); de sex. (18) a dom. (20), às 20h e 19h no Teatro Paulo Eiró (av. Adolfo Pinheiro, 765, Santo Amaro, tel. 11-5686-8440).
QUANTO: grátis, retirar ingressos uma hora antes do espetáculo.
CLASSIFICAÇÃO: 16 anos

Comentários

Comentários