Quatro policiais, dois deles já condenados pelo desaparecimento e morte do ajudante de pedreiro, respondem a este processo. Amarildo desapareceu em julho de 2013, na Rocinha.

Quatro policiais militares acusados de envolvimento no desaparecimento e morte do ajudante de pedreiro Amarildo de Souza, em julho de 2013, são réus em processo de corrupção ativa de uma testemunha do caso, cuja audiência de instrução e julgamento será realizada nesta quinta-feira (22), às 13h.

A audiência será conduzida pela Auditoria da Justiça Militar, que apura se os PMs Edson Raimundo dos Santos, Luiz Felipe de Medeiros, Newland de Oliveira e Silva Junior e Bruno Medeiros Athanasio teriam atrapalhado as investigações da Divisão de Homicídios (DH) sobre o desaparecimento e morte de Amarildo, ocorrido na comunidade da Rocinha, na Zona Sul do Rio.

Em fevereiro do ano passado, dois dos quatro réus do processo foram condenados pelos crimes de tortura seguida de morte, ocultação de cadáver e fraude processual. Edson Raimundo dos Santos foi sentenciado a 13 anos e 7 meses de reclusão, enquanto Luiz Felipe de Medeiros recebeu pena de 10 anos e 7 meses de reclusão .

Imagem mostra última vez em que Amarildo foi visto na comunidade (Foto: Reprodução / TV Globo)

Comentários

Comentários