Em uma conferência da Parceria Global para a Educação no Senegal, a cantora e o presidente da França pediram a mobilização para financiar projetos educacionais.

Presidente francês Macron e Rihanna juntam forças pela educação (Foto: Matt Sayles/Invision/AP e Philippe Wojazer/Reuters)

Emmanuel Macron e Rihanna podem geralmente não frequentar os mesmos círculos, mas o presidente francês e a estrela pop juntaram forças nesta sexta-feira (2) para apoiar educação nos países mais pobres do mundo.

A dupla pediu para líderes mundiais e doadores aumentarem apoio ao ensino em uma conferência de financiamento da Global Partnership for Education (Parceria Global para a Educação, GPE, na sigla em inglês) em Dacar, capital do Senegal.

"Esta é uma disputa que nós nunca vamos parar de lutar até que cada menino e cada menina tenha acesso à educação", disse Rihanna, embaixadora global da GPE, para altos aplausos.

A cantora de Barbados também convocou presidentes no Twitter – onde possui 86 milhões de seguidores – a honrarem seus compromissos no período que antecedeu a cúpula.

“Apoiar educação não é uma escolha que podemos fazer ou não fazer, é uma necessidade”, disse Macron, que co-sediou o evento com o presidente do Senegal, Macky Sall.

A GPE busca arrecadar 3,1 bilhões de dólares durante os próximos dois anos para garantir acesso de 870 milhões de crianças a escolas em 65 países em desenvolvimento.

Mundialmente, cerca de 264 milhões de crianças estão fora de escolas, de acordo com a parceria. Mas a porcentagem de auxílio global destinado à educação tem caído há mais de uma década, informou a campanha ONE, uma organização global de advocacia.

“Dacar deve ser um ponto de mudança para acesso à educação de qualidade”, disse o presidente da ONE, Gayle Smith, em comunicado.

Comentários

Comentários