Revista Raça

Capa

Rihanna é celebridade com maior influência sobre o mercado da moda em 2017, diz pesquisa

  • Autor: hamalli

  • Publicado em: 18/12/2017

  • Comentários:

Meghan Markle ficou à frente de Kate Middleton, segundo plataforma especializada


As escolhas de moda icônicas de Rihanna nunca passam despercebidas, para o bem ou para o mal. Com seu gosto peculiar e ousado, a cantora de 29 anos foi, em 2017, a celebridade com maior capacidade de vender as roupas que usou, segundo a plataforma especializada em pesquisas de moda "Lyst", que a elegeu a influenciadora mais poderosa do ano. Selena Gomez aparece em segundo lugar, seguida por Bella Hadid. A noiva do príncipe Harry, Meghan Markle, estreou no quarto lugar, à frente da futura concunhada, Kate Middleton.

O sobretudo e a bolsa usados por Meghan Markle para o primeiro compromisso real após o anúncio do noivado com o príncipe Harry esgotaram em poucos minutos - Alastair Grant / AP

Como diz a "Lyst", "se Rihanna vestiu, você quis". Das 50 personalidades internacionais monitoradas durante o ano, Riri foi a que conseguiu provocar o maior volume de pesquisas por peças e marcas específicas, fazendo vários itens que vestiu esgotarem em segundos em todo o mundo, segundo o relatório. Grifes como Off-White, Molly Goddard, Gucci e Raen estão entre as que tiveram as vendas impulsionadas após a cantora de Barbados vestir algo da marca. Foram analisados dados de busca na internet e conversão de vendas sobre os looks mais comentados das personalidades.

A lista das dez personalidades mais influentes na moda em 2017 continua com a primeira-dama norte-americana Melania Trump, o rapper A$AP Rocky, o cantor Harry Styles, a caçula da família Kardashian, Kylie Jenner, e a modelo Emily Ratajkowsky.

A pesquisa ainda elegeu as tendências mais faladas - e buscadas - em todo o mundo, como os "mom jeans", o xadrez Vichy, os looks em vermelho, os tênis "statement" e as peças com o logo da Gucci. Buscas curiosas também foram destacadas pela "Lyst", e os unicórnios foram os vencedores na categoria "pesquisas estranhas".

 

O relatório é resultado de pesquisa com 80 milhões de consumidores de 120 países, considerando cinco milhões de produtos de 12 mil designers e lojas.

Comentários

Comentários