Premiado filme brasileiro aborda a redução da maioridade penal

 

TEXTO: Redação | FOTO: Divulgação | Adaptação web: David Pereira

Cena do filme "De menor" | FOTO: Divulgação

Cena do filme "De menor" | FOTO: Divulgação

Helena é uma advogada que divide sua rotina como defensora pública de crianças e adolescentes no Fórum de Santos e a guarda do jovem Caio, com quem vive uma relação de cumplicidade e harmonia, até que o relacionamento dos dois é colocado em xeque quando o garoto comete um delito.

“De menor”, filme de estreia da diretora paulista Caru Alves de Souza, traz para as telas do cinema uma discussão polêmica e complexa do nosso cotidiano, sem jamais perder a beleza e a emoção.

Caru sensibilizou-se para o assunto através de relatos de uma prima, defensora de adolescentes e crianças. O filme insere-se, dessa maneira, no debate que divide a sociedade brasileira sobre a redução da maioridade penal para crimes hediondos. Segundo Caru, “ser a favor da redução da maioridade penal é tratar a exceção como regra, é deixar de garantir os direitos dos adolescentes e, principalmente, do adolescente pobre, para colocá-los na cadeia, que no Brasil nada mais é do que um grande depósito de gente”, afirmou a diretora.

O longa foi vencedor do Festival do Rio 2013 e mereceu world première no Festival de San Sebastián, o mais importante da Espanha, além de ser selecionado para os festivais de Toulouse e Biarritz (ambosna França), e Havana (Cuba). O elenco conta com Rita Batata (eleita pelo filme melhor atriz no Festival de Marselha, na França) Caco Ciocler, Giovani Gallo (“Pedro & Bianca”, TV Cultura), Rui Ricardo Diaz (“Lula – filho do Brasil”, “Aos Ventos que Virão”) e tem produção executiva da cineasta Tata Amaral.

Quer ver esta e outras matérias da revista? Compre esta edição número 193.

Comentários

Comentários