Oswaldo Faustino conta a sinopse do filme "Queimada", com os atores Evaristo Márquez e Marlon Brando. Confira

 

TEXTO: Oswaldo Faustino | FOTO: Universal/Divulgação | Adaptação web: David Pereira

Marlon Brando e Evaristo Márquez no set de filmagens | FOTO: Universal/Divulgação

Marlon Brando e Evaristo Márquez no set de filmagens | FOTO: Universal/Divulgação

Com vaga inspiração na guerra de independência do Haiti, o filme "Queimada" se inicia com a chegada do explorador britânico Walker (Marlon Brando) a uma ilha imaginária, nas Caraíbas, dominada por Portugal. Sua missão é estimular uma insurreição de escravizados para expulsar os portugueses e abrir caminho para a Inglaterra apossar-se da ilha e de suas plantations, fazendas produtoras de cana-de-açúcar. O líder local, Santiago, é preso e executado. Há então que se criar uma nova liderança. José Dolores (Evaristo Márquez), que vive de biscates, tem vários predicados para isso. A estratégia é prepará-lo, fazê-lo liderar a revolta e, depois, desmoralizá-lo, acusando-o de traição, para que os capitalistas ingleses possam “garantir a paz” em troca da riqueza da produção de açúcar. História muito presente na América Latina e na África, em passado remoto e durante a Guerra Fria, no século 20.

Queimada” é um clássico do cinema político. Chegou por aqui em plena ditadura militar, pós AI-5, razão pela qual foi proibido e só liberado em 1980.
Quer ver esta e outras matérias da revista? Compre esta edição número 191.

Comentários

Comentários