Saiba mais sobre a libertação do ativista, ex-líder dos Panteras Negras, Marshall “Eddie” Conway

 

TEXTO: Redação | FOTO: Divulgação | Adaptação web: David Pereira

O ativista, ex-líder dos Panteras Negras, Marshall “Eddie” Conway | FOTO: Divulgação

O ativista, ex-líder dos Panteras Negras, Marshall “Eddie” Conway | FOTO: Divulgação

Ex-líder do grupo Panteras Negras em Baltimore, Marshall “Eddie” Conway foi libertado da prisão em março. Ele foi condenado à prisão perpétua em janeiro de 1971 pela morte do policial Donald Sager, assassinado dois anos antes. O ativista, hoje com 67 anos, sempre alegou inocência do crime e disse que a emboscada que culminou na morte do policial foi montada para incriminá-lo.

O movimento negro e o movimento por direitos civis de Baltimore fez campanha durante décadas pedindo a libertação de Conway. Sua libertação foi possível depois que a Corte de Baltimore reconheceu, no semestre passado, que os jurados de julgamentos anteriores a 1980 eram instruídos erroneamente.

Com base nisso, Conway fez um acordo com a promotoria, que comutou a sentença do ativista de prisão perpétua para prestação de serviço. Ele deve ficar sob liberdade condicional pelos próximos cinco anos.

O grupo revolucionário Panteras Negras foi fundado na Califórnia, em 1966, com o objetivo de proteger a comunidade negra da brutalidade policial causada pelo racismo da segregação nos EUA.
Quer ver esta e outras matérias da revista? Compre esta edição número 192.

 

Comentários

Comentários