Lidar com situações que geram conflitos não é nada fácil, porém é importante aprender a lidar com as diversas situações que envolvem momentos de conflito. Existe uma percepção de que o conflito é uma ocorrência negativa, na verdade nem sempre pois dependerá da situação em que a mesma ocorre.

O conflito sinaliza o posicionamento de pensamentos diferentes com relação a uma determinada situação. O mesmo demonstra que algo precisa ser mudado e, quanto mais rápido e de forma eficiente for tratado, poderá gerar mudanças positivas. Além disso, motiva as pessoas nele envolvidas a buscar soluções e resolver os problemas conjuntamente.

O mesmo não é sinônimo de briga, inimizade, embora sempre cause tensão, pois ocorrem frequentemente com divergências entre pessoas com perspectivas diferentes sobre os meios para atingir uma Meta comum. O problema é que muitas pessoas, quando estão em situação de conflito, empenham-se em provar quem está certo e não o que está certo. Assim, a vaidade e o orgulho se sobrepõem ao que é prioritário, isto é, a solução eficaz do problema. Todos os conflitos têm por base diferenças, mas nem todas as diferenças constituem conflitos.

Ter diferenças é a coisa mais natural do mundo. Vivemos com diferenças em relação à maior parte da humanidade, isto é certo. Destas diferenças destacamos duas situações em que:

1) Percebemos que a maioria das coisas de forma diferente, pois temos nossos conceitos, imaginações e pensamentos, que são essencialmente diferentes uns dos outros;

 

2) Nossos sentimentos e emoções não são os mesmos, e nosso querer toma direções muito diversas.

Você possui diferenças em relação a quase todas as pessoas, mais ainda em todos os níveis! Mesmo assim, você não vive em constante conflito com todas essas pessoas.  Ter uma diferença em relação a uma pessoa ainda não configura qualquer conflito com essa pessoa. Além disso, diferenças, opiniões contrárias e incompatibilidade são simplesmente condições básicas necessárias para a vida e o desenvolvimento. Mas é importante destacar que estas diferenças não poderão ser um problema na concretização de uma Meta.

O que devemos fazer no momento de conflitos?

  • Evita-los?
  • Colocar “panos quentes” neles?
  • Negociá-los?
  • Usar a força da autoridade?
  • Procurar soluciona-los objetivamente?

As técnicas que destacarei a seguir são classicamente usadas para resolver conflitos. A escolha e a aplicação da solução depende da situação, portanto, a técnica de administrar o conflito precisa ser escolhida “sob medida”. Destacam-se as seguintes:

RETIRADA: Em linhas gerais, significa desistir do problema. Aplica-se a retirada nas seguintes circunstâncias para não deixar o outro nervo, quando acreditamos que o problema sumirá sozinho ou quando o resultado não importa muito;

PANOS QUENTES: Adotados pelas pessoas pelo seu comportamento passivo. Utilizamos quando é preciso obter informações, quando percebemos que a situação não produzirá nada de bom ou quando o relacionamento é mais importante do que o objetivo da disputa;

NEGOCIAÇÃO: Cada uma das partes cede um pouco para não perder tudo e ainda ganhar algo. Utiliza-se quando a questão é moderadamente importante, para chegar a um denominador comum ou se precisar de uma solução temporária para questões complexas;

FORÇA: O líder centralizador parte para o relacionamento “eu ganho / você perde”, porque independente das circunstâncias, está condicionado para isto. Aplica-se em situação de “ou eu ou ele”, o tempo é muito limitado e o resultado é crucial ou relações de trabalho onde há atmosfera de pouca confiança.

As pessoas que sabem administrar os conflitos possuem vantagens que poderão transformar em oportunidades, ou seja, transformar o conflito em um aspecto positivo, aperfeiçoando o trabalho em equipe, estabelecer mais confiança e recuperação da sua imagem, fortalecimento das relações humanas e melhor desenvolvimento pessoal e dos colaboradores.

 

Grande abraço e sucesso!

Amarildo Nogueira

 

Comentários

Comentários