Revista Raça

Capa

Após ser multado, motorista chama PM de 'negro dos infernos' no WhatsApp e é preso no DF

  • Autor: hamalli

  • Publicado em: 26/09/2018

  • Comentários:

Um motorista de 23 anos foi preso na noite desta segunda-feira (24) no Distrito Federal por chamar um policial militar de "negro dos infernos" e "filho da p..." na internet. Ele havia sido abordado pelo PM cerca de duas horas antes, quando foi multado por "direção perigosa".

Segundo a polícia, por volta das 18h30, o motorista foi flagrado fazendo a manobra conhecida como "cavalo de pau" em uma rua de Sobradinho II. Após receber o auto de infração, ele foi liberado e compartilhou mensagens preconceituosas pelo WhatsApp.

"As mensagens, os áudios, chegaram até o conhecimento da vítima através de amigos", informou a PM.

Segundo consta no boletim de ocorrência, o policial voltou na região, encontrou o motorista e deu a ele voz de prisão.

O suspeito foi levado à 13ª DP e pagou fiança de R$ 1 mil para responder à Justiça em liberdade.

Injúria cresce 3,5%

Segundo último balanço da Secretaria de Segurança Pública do DF, os registros de injúria racial cresceram 3,5% entre janeiro e julho de 2018, em comparação com o mesmo período do ano passado. O número de casos subiu de 204 para 211 – em média, um crime por dia.

"O que a gente percebe é que as pessoas têm dificuldade até de se dirigirem à delegacia para registrar a ocorrência. Elas se sentem muito expostas", disse o delegado Lúcio Valente, chefe de comunicação da Polícia Civil.

Por causa disso, as ocorrências também podem ser feitas pela internet.

Apesar do aumento de casos de injúria racial, as ofensas em razão de sexo e gênero caíram 28,8% entre os sete primeiros meses de 2017 para os deste ano – de 73 ocorrências para 52.

Outros casos

Em maio deste ano, uma mulher de 33 anos foi presa em flagrante por agredir e xingar uma agente do Departamento de Trânsito do DF (Detran). "Essa demônia, sabe que ela tem é? Preta velha da buc... suja e do cabelo ruim", disse.

Segundo a Polícia Civil, ela era passageira de um carro que foi abordado pelos agentes e cujo motorista descumpriu a ordem de parar. A mulher foi autuada por injúria racial, ameaça e desacato.

No dia 13 de setembro, um homem de 55 anos também foi preso por ofender uma mulher negra. Ele chamaou a operadora de caixa de um supermercado da 402 Sul de "negra incompetente".

A vítima, de 24 anos, chamou a polícia logo depois de receber as ofensas, quando o homem já tinha saído do mercado. Ele foi preso em uma quadra vizinha e só foi liberado depois de pagar fiança de R$ 3 mil.

Injúria ou racismo?

Pelo Código Penal Brasielrio, tanto a injúria racial quanto o racismo são crimes cometidos com a finalidade de ofender a raça, cor, etnia, religião ou origem de alguém. A distinção está no direcionamento da ofensa.

uando o crime é praticado com a intenção de atingir uma pessoa, considera-se a injúria racial, tipificada no art. 140, §3º, do Código Penal.

Já quando a ofensa implica em conduta discriminatória dirigida a determinado grupo de pessoas, como a população negra, trata-se como racismo – previsto na Lei nº.7.716/89. Neste caso, o crime é imprescritível e inafiançável.

Fonte: G1

--:--/--:--

Comentários

Comentários