Revista Raça

Você na raça

Em busca de reconhecimento

  • Autor: Redator

  • Publicado em: 14/10/2016

  • Comentários:

Gerson Américo busca reconhecimento e sucesso na carreira de modelo

 

Texto: Redação | Foto: Arquivo pessoal | Adaptação Web Sara Loup

Gersom Américo | Foto: Arquivo pessoal
Gersom Américo | Foto: Arquivo pessoal

Gerson Américo Costa tem 32anos e mora Guaianazes, São Paulo, trabalha na área da cultura e busca o seu espaço como modelo.“Acho que tenho o dom para a moda, Estou me dedicando para essa carreira e, aos poucos,conquistando o meu espaço com humildade e sabedoria”, diz Gerson, mais conhecido como Geff Américo (seu nome artístico).

Casado e de origem humilde, tem na família a base de sua vida. Essa consciência vem da educação que seus pais lhe deram de forma simples, mas eficiente. “Educação e cultura vêm de berço, a gente herda o que nossos mestres nos ensinam e tudo de bom que possa acontecer em minha vida eu devo aos meus pais”, diz o modelo, que possui o segundo grau completo e adora literatura suburbana. “Carrego sempre comigo. Fala do que eu sou e de como eu vivo.

Acho super importante essa questão. Outra (questão) que Gerson procura se interar é a racial. Para ele,muitos negros ainda não acordaram para importantes reflexões sobre o tema e vivem em outra realidade e enfatiza que o que falta mesmo é um respeito geral de toda a população, independentemente da cor da pele.“Somos todos iguais, né?”

Questionado sobre a difícil carreira que escolheu seguir, Geff sabe das barreiras e dos obstáculos que o esperam em busca da realização do sonho de se tornar modelo e viver da profissão, mas nem de longe cogita em abraçar uma segunda opção profissional. O cara sabe onde quer chegar. “Quero ser reconhecido, sim. Sou otimista e cheguei para conquistar o meu espaço. A expressão ‘não vou conseguir’ eu desconheço! Tudo acontece na hora certa e acredito que chegou a minha hora de mostrar o meu potencial”, afirma, confiante.

Quer ver essa e outras reportagens da revista? Compre essa edição número 166

Comentários

Comentários