Revista Raça

Capa

Eventos abordam resistência negra, racismo e religiões de matriz africana em Juiz de Fora

  • Autor: hamalli

  • Publicado em: 03/08/2018

  • Comentários:

Juiz de Fora vai debater entre sexta-feira (3) e domingo (5) cultura, religiosidade, saberes e práticas do povo negro em eventos, como o III Encontro Nacional de Comunidades Tradicionais de Matriz Africana do Movimento Negro Unificado e o XV Feijão de Ogun - Construção dos Territórios Livres.

Ambos têm como objetivo estimular a discussão e reflexão acerca das políticas públicas de proteção e valorização da população negra em dimensões locais, regionais e nacionais. Serão promovidas mesas de debates, oficinas, grupos e apresentações de trabalho durante os três dias.

Um dos assuntos discutidos será a segregação urbana sofrida pelos povos de terreiro e as formas de racismo religioso. O encontro ocorrerá no Parque da Lajinha e simboliza um momento importante para o movimento. Até 2007, o local era sede da Festa do Preto Velho, uma festividade do calendário das religiões de matriz africana.

De acordo com a organizadora do evento, Bárbara Fernandes, o atual Plano de Manejo do Parque, divulgado em 2007, proibiu a realização de manifestações religiosas que envolvam velas e oferendas.

"As oferendas e uso de velas está vinculado a pessoas de religião de matriz africana. Portanto, a realização de uma atividade que discute a segregação urbana e o racismo religioso simbolizam uma reocupação do espaço", afirmou.

Esta edição também marcará outro momento importante para o movimento negro: a fundação e apresentação do Instituto Feijão de Ogun, que será sediado em Juiz de Fora e se comprometerá com a realização de ações em prol do etnodesenvolvimento, com a oferta de cursos presenciais e a distância.

Confira a programação:
Sexta-feira (03/08)

18h: Solenidade de Abertura

  • Convidados: Autoridades e lideranças do Movimento Negro e Social
  • Local: Museu de Artes Murilo Mendes. Rua Benjamin Constant, 790, Centro.
  • Tema: Etnodesenvolvimento territorial

19h: Palestra Magna

  • Convidados: Representantes da UFJF, Rede Sapoqui e Governo do Estado
  • Local: Museu de Artes Murilo Mendes. Rua Benjamin Constant, 790, Centro.
  • Tema: Etnodesenvolvimento territorial
Sábado (04/08)

8h às 12h: Debates sobre experiências do etnodesenvolvimento na região e no Brasil

  • Convidados: Representantes de comunidades quilombolas, terreiros, Universidades e de movimentos sociais, culturais, sindicais, de mulheres negras, da juventude e LGBT.
  • Local: Parque da Lajinha

Comentários

Comentários