Jornalistas negras são destaques em premiação

Redaçãomaio 28, 20203 min
https://revistaraca.com.br/wp-content/uploads/2020/05/maju_2.jpg

A 14ª edição do Troféu Mulher Imprensa, que visa divulgar a atuação feminina na comunicação em todo território nacional, bem como fomentar a pauta dos direitos da mulher, consagrou Maju Coutinho, Djamila Ribeiro, Basilia Rodrigues e Isabel Clavelin entre as agraciadas.

A premiação contou com 18 categorias e somente quatro foram conquistadas por profissionais negras, embora houvesse outras entre as indicações, como as jornalistas Flávia Oliveira e Dulcinéia Novaes.

Nesta edição o reconhecimento ao trabalho jornalístico foi ampliado, sendo inseridas novas categorias no prêmio, tais como ‘Comunicação Pública’, ‘Jornalista Empreendedora’ e ‘Contribuição Acadêmica ao Jornalismo’.

Âncora do Jornal Hoje, exibido na Globo, Maju Coutinho foi a vencedora na categoria Âncora ou Comentarista/ Colunista de TV. A jornalista agradeceu, em suas redes sociais.

“Obrigada aos que votaram em mim na categoria Âncora de TV, da 14ª edição do Troféu Mulher Imprensa. Acabei de receber o troféu. Afago bom!”, escreveu.

Colunista da Folha de São Paulo e da Marie Claire, Djamila Ribeiro foi agraciada na categoria Colunista de Jornal ou Revista. Responsável pela Comunicação da ONU Mulheres Brasil, Isabel Clavelin se destacou na categoria Assessoria de Comunicação Corporativa. Basília Rodrigues, atualmente na CNN Brasil, foi a vencedora na categoria Repórter de Rádio, pelo seu desempenho quando exercia a função de repórter da Rádio CBN.

“Muito me orgulho, cheia de felicidade e gratidão por não falar sozinha. O mérito é dos ouvintes que fizeram a escolha. Obrigada por ouvirem as notícias, me ajudarem a compreender os fatos junto com vocês, nesse processo de troca que é levar informação de qualidade a quem não encara “ficar alheio” e “atacar jornalistas” como metas de vida”, agradeceu Basilia.

Basília Rodrigues (Divulgação)

Comentários

Comentários

Redação

https://revistaraca.com.br/wp-content/uploads/2017/08/logo-scaled.jpg

Há 24 anos no mercado, a pioneira e mais antiga publicação negra do Brasil.

Comentários

Comentários