Cantora se sentiu ofendida por Marcão do Povo, do SBT, e abriu um processo contra ele

Ludmilla voltou a falar sobre racismo em entrevista à revista Cosmopolitan, de dezembro. A cantora, que já foi vítima de preconceito nas redes sociais e também ao vivo, disse que tem processado todos os seus agressores.

Ludmilla usou laces durante sua transição capilar Foto: Instagram.com/@ludmilla

"Sofri muito preconceito. Sofro até hoje. Antes me dava tristeza, às vezes raiva, são vários sentimentos ruins juntos. E eu não sabia o que fazer: sofria algum racismo e ia pra internet, postava, um monte de gente comentava, mas não acontecia nada. Depois que aprendi como faz e o que se faz para punir esses racistas, denunciei todos", disse.

Ela aproveitou para falar sobre Marcão do Povo, apresentador do SBT. Em janeiro, quando ainda trabalhava em uma afiliada da Record TV, referiu-se à artista como macaca. Ludmilla entrou com um processo contra o jornalista.

"A Justiça é lenta pra caramba. O processo contra o apresentador que me chamou de macaca nojenta e disse que meu lugar era comendo banana ainda está rolando. O foda é que eu tenho uma vida muito agitada, shows, eventos, turnê e tenho que ficar indo no tribunal. Mas dou um jeito e vou. Racistas não passarão", afirmou.

Comentários

Comentários