Revista Raça

Capa

Maringá terá dois festivais afro-brasileiros e oficinas gratuitas de danças e capoeira. Primeiro evento, Agô-Afro Festival, é nesse sábado. Veja programação

  • Autor: redação redação

  • Publicado em: 25/10/2018

  • Comentários:

A cultura afro estará em alta nos próximos dias em Maringá. No sábado (27), o Agô-Afro Festival vai reunir atrações artísticas para quem quer se aproximar dessa cultura e, nesse fim de outubro até meados de novembro, uma série de oficinas gratuitas traz a oportunidade de aprender danças e capoeira em preparação para o 10º Festival Afro-Brasileiro de Maringá.

O Agô-Afro Festival, que vai ser realizado no sábado das 15h às 22h, na Vila Olímpica de Maringá, terá uma programação com apresentações multiculturais. Estão confirmados Rodrigo Pedro Casteleira, com a performance “Linha de Exu”, a banda Brazukeria Samba Soul, o DJ Babu e o grupo de maracatu Baque Mulher, de Maringá, além do DJ Ed Groove, de Londrina, e Craca e Dani Nega, de São Paulo (SP).

O produtor executivo do festival, Felipe de Moraes, explica que a ideia surgiu da necessidade de envolver diversos segmentos culturais ao mesmo tempo em que promove a participação negra. “Nós procuramos trazer não só artistas negros, mas convidar negros que também estarão atrás do palco atuando em outras funções, com o intuito de gerar empregos mesmo”, explica.

O nome escolhido para essa primeira edição do festival é bem sugestivo. “Agô”, segundo Felipe, vem do yorubá, termo que significa “pedido de licença para movimentos de entrada, saída e passagem” e é muito usado em religiões de matrizes africanas. “Essa é uma forma de pedirmos licença para nossos ancestrais, de fazermos tudo de uma forma muito positiva”, avalia.

A expectativa da organização do evento é reunir de 300 a 500 pessoas na Vila Olímpica. Felipe acredita que em uma cidade como Maringá, onde ao contrário de grandes centros do País, que não tem uma população majoritariamente negra, é preciso valorizar e mostrar o que a cultura afro-brasileira tem de melhor.

O evento terá ainda uma oficina de maracatu voltada só para as mulheres. O grupo vai ensinar os instrumentos percussivos usados no maracatu e também o canto. As inscrições para a oficina são gratuitas e devem ser feitas durante o evento.

O 10º Festival Afro-Brasileiro de Maringá será realizado entre os dias 20 e 25 de novembro, na travessa Jorge Amado (Mercadão de Maringá). O evento é parte da programação da Flim (Feira Literária de Maringá) e quem quiser se apresentar no festival pode aprender danças afro-brasileiras e capoeira em oficinas gratuitas oferecidas pela Secretaria Municipal de Cultura.

Fonte:Maringá post

Comentários

Comentários