Home Capa Modelo negra plus size da Zona Leste de SP sonha entrar para...

Modelo negra plus size da Zona Leste de SP sonha entrar para a Victoria’s Secret: ‘Eu represento a mulher brasileira’

Nahuane Drumond tem 20 anos e uma carreira promissora como modelo negra e plus size. Moradora de São Miguel Paulista, no extremo da Zona Leste de São Paulo, a estudante viu sua vida mudar quando uma olheira a descobriu posando para lojas populares do Brás, na região central da capital paulista.

Dois anos depois, ela mora em Londres e já tem contratos fechados para trabalhar em Nova York e Miami em 2019.

Agora, Nahuane sonha em se tornar angel da Victoria’s Secret, grife famosa pelo desfile de lingerie com modelos magérrimas como as brasileiras Alessandra Ambrósio e Adriana Lima, e rebate críticas de quem diz que ela está ‘fora desse padrão”.

“Fora do padrão que a sociedade impõe, né? É mais um corpo diferente e eu sou negra, então acho que o represento bastante as mulheres brasileiras e o mercado plus size do Brasil. Somos

maioria no Brasil enquanto negras e a maioria enquanto plus size”, defende.

Não há um consenso do mercado de roupas para o tamanho plus size, mas acima da modelagem 44 o mercado já costuma ser considerado plus size por algumas marcas.

Nahuane participou de um desfile-manifesto promovido pela marca Simply be com outras modelos usando asas de angel para chamar a atenção da Victoria’s Secret.

“Sempre sonhei em ser angel porque é maravilhoso e o desfile é incrível. Também pelo motivo de ainda não ter plus size, acho que quando tiver vai ser mais incrível ainda, um momento de vitória para a gente”, diz ela.

‘Pediam para eu emagrecer’

Até chegar aqui, Nauhane ouviu muitos “nãos” por estar “acima do peso ideal”. “Sempre que me chamavam para testes falavam que eu tinha um perfil bom, mas sempre pediam que emagrecesse, que perdesse algumas medidas”, relembra ela.

Nahuane, que atualmente pesa 89 kg, chegou a tentar emagrecer quando chegou a 115 kg. “Todo mundo ficava na minha cabeça né, emagrecer, emagrecer, emagrecer… Foi quando eu emagreci 30 kg. Mas aí eu acabei ficando anêmica porque eu emagreci muito rápido e de maneira inadequada, não comia, queria fazer essas dietas loucas”, relembra ela, que desistiu de perder peso.

“Recuperei uns 15 kg. Mas hoje em dia não quero mais emagrecer. Quero tonificar, enrijecer, mas emagrecer não é a minha prioridade. O meu momento agora é: se eu estou saudável, está ótimo.”

Nahuane se diz inclusive feliz com seu corpo. “Enquanto me chamam de gorda para mim está ótimo porque estou trabalhando, se não me chamarem aí eu me preocupo”, defende ela.

Fonte:  G1

Comentários

Comentários