A obra O Escravismo Colonial faz um estudo sobre o modo de produção escravista

 

Texto: Redação | Foto: Divulgação

O Escravismo Colonial | Foto: Divulgação

O Escravismo Colonial | Foto: Divulgação

A obra O escravismo colonial tem como objeto de estudo o modo de produção escravista colonial. Somente o fundamento da formação social escravista, e não toda ela. Uma vez que o autor tem consciência da distinção entre modo de produção e formação social, seria descabido imputar-lhe a deformação economicista na abordagem de um objeto do domínio da economia política.

O que se deu foi, aliás, algo bem diverso, conforme constatarão o leitor: a abordagem do modo de produção sob o tríplice enfoque da economia política, da ciência histórica e da sociologia, que resultou num profundo estudo subordinado ao conhecido rigor metodológico de Jacob Gorender, marxista que participou ativamente, no Brasil, das lutas sociais e políticas do século XX. Escrito nos primeiros anos de 1970, o livro marcou a historiografia e ressurge, três décadas depois, pela Editora Fundação Perseu Abramo. Traz prefácio de Mário Maestri, homenageia a trajetória do autor e contextualiza o cenário político central da obra.

 

Quer ver essa e outras reportagens da revista? Compre essa edição número 161

Comentários

Comentários