Home Capa Pernambuco ganha programa de combate ao racismo nos órgãos estaduais

Pernambuco ganha programa de combate ao racismo nos órgãos estaduais

Paulo Câmara assina decreto para instituir programa de combate ao racismo institucional

O Programa de Combate ao Racismo Institucional buscará combater todas as formas de discriminação dentro do Governo do Estado

Paulo Câmara assina decreto para instituir programa de combate ao racismo institucional

O governador Paulo Câmara instalou nesta quarta-feira (21) um programa para combater a discriminação racial nos órgãos vinculados ao Estado. O Programa de Combate ao Racismo Institucional foi decretado ontem, com a assinatura do governador em cerimônia realizada no Palácio do Campo das Princesas, no bairro de São José, Centro do Recife. Nesse primeiro momento, o projeto buscará resgatar e intensificar ações de enfrentamento ao racismo que já vinham sendo realizadas.

Para o governador, o decreto do programa “consolida passos importantes” para mecanismos que combatam todo tipo de discriminação. “Temos que implantar, cada vez mais, políticas públicas que cheguem a todos, que sejam orientativas também para as futuras gerações, por isso que é tão importante a participação dos estudantes e das escolas nesse processo”, disse. “Não podemos permitir que práticas de racismo, de atentados à violência contra a mulher, contra a liberdade, contra a justiça e a democracia continuem a acontecer”, prosseguiu Paulo Câmara, fazendo referência ao assassinato da vereadora carioca Marielle Franco.

Os trabalhos do programa estarão ligados diretamente à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos. “O Estado não pode falar de uma política de combate ao racismo se ele mesmo não pratica”, explicou o secretário da pasta, Pedro Eurico. “Esse ato de hoje reafirma o nosso compromisso com o direito à liberdade do povo, com o combate à iniquidade e à intolerância. Ações que já eram observadas desde início da gestão do governador Paulo Câmara”, completou.

Integrante do Conselho Estadual de Igualdade Racial, a líder Mãe Verônica comemorou a iniciativa. “Hoje, com a assinatura desse decreto, nossa luta (contra a discriminação) ganha uma ferramenta imprescindível. É uma questão de parceria. É importante que venham iniciativas como essas, porque não adianta trabalhar projetos, planos e propostas se não há suporte Governo do Estado”, comentou.

O evento contou com a presença de diversos políticos e ativistas ligados à causa e com a apresentação do banda afro Lamento Negro.

Comentários

Comentários