Revista Raça

Capa

Pernambuco ganha programa de combate ao racismo nos órgãos estaduais

  • Autor: hamalli

  • Publicado em: 22/03/2018

  • Comentários:

O Programa de Combate ao Racismo Institucional buscará combater todas as formas de discriminação dentro do Governo do Estado

Paulo Câmara assina decreto para instituir programa de combate ao racismo institucional

O governador Paulo Câmara instalou nesta quarta-feira (21) um programa para combater a discriminação racial nos órgãos vinculados ao Estado. O Programa de Combate ao Racismo Institucional foi decretado ontem, com a assinatura do governador em cerimônia realizada no Palácio do Campo das Princesas, no bairro de São José, Centro do Recife. Nesse primeiro momento, o projeto buscará resgatar e intensificar ações de enfrentamento ao racismo que já vinham sendo realizadas.

Para o governador, o decreto do programa “consolida passos importantes” para mecanismos que combatam todo tipo de discriminação. “Temos que implantar, cada vez mais, políticas públicas que cheguem a todos, que sejam orientativas também para as futuras gerações, por isso que é tão importante a participação dos estudantes e das escolas nesse processo”, disse. “Não podemos permitir que práticas de racismo, de atentados à violência contra a mulher, contra a liberdade, contra a justiça e a democracia continuem a acontecer”, prosseguiu Paulo Câmara, fazendo referência ao assassinato da vereadora carioca Marielle Franco.

Os trabalhos do programa estarão ligados diretamente à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos. “O Estado não pode falar de uma política de combate ao racismo se ele mesmo não pratica”, explicou o secretário da pasta, Pedro Eurico. “Esse ato de hoje reafirma o nosso compromisso com o direito à liberdade do povo, com o combate à iniquidade e à intolerância. Ações que já eram observadas desde início da gestão do governador Paulo Câmara”, completou.

Integrante do Conselho Estadual de Igualdade Racial, a líder Mãe Verônica comemorou a iniciativa. “Hoje, com a assinatura desse decreto, nossa luta (contra a discriminação) ganha uma ferramenta imprescindível. É uma questão de parceria. É importante que venham iniciativas como essas, porque não adianta trabalhar projetos, planos e propostas se não há suporte Governo do Estado”, comentou.

O evento contou com a presença de diversos políticos e ativistas ligados à causa e com a apresentação do banda afro Lamento Negro.

Comentários

Comentários