Personagem negra de novela brasileira ganha programa no Youtube

Redaçãomaio 30, 20203 min
https://revistaraca.com.br/wp-content/uploads/2020/05/WhatsApp-Image-2020-05-28-at-15.55.51-1.jpeg

A personagem da atriz Maria Gal em “As Aventuras de Poliana”, novela exibida no SBT, tem lhe reservado muitas alegrias. Além de comemorar dois anos ininterruptos no ar, Gleyce Soares acaba de entrar na faculdade de Administração e, a descoberta deste novo mundo, será o estímulo para a personagem ter um programa com dicas sobre finanças. E, a descoberta deste novo mundo, será o estímulo para a personagem ter um programa só com dicas sobre finanças. E, a partir do dia 29 deste mês, o programa poderá ser visto no canal oficial da novela no Youtube, com quase 7 milhões de inscritos e 2,6 bilhões de visualizações.

Os conteúdos do “Dicas da Gleyce” foram gravados no fim do ano passado, bem antes da pandemia, e estavam só aguardando a trama avançar para este momento para ser lançado na plataforma de vídeos.

“Essa personagem me traz muitas alegrias. Primeiro porque ela é a cara da mulher brasileira. Ela representa muitas mães solteiras, que trabalham, cuidam dos filhos e ainda assim se inspiram e vão em busca dos seus sonhos. Vê-la entrar na faculdade, e ir se empoderando durante a trama, nossa,  me alegra muito… É a trajetória de uma grande heroína. E agora vem este novo momento, em que a personagem migra da TV para uma das maiores plataformas de comunicação. Isso tudo só vem para coroar tudo de bom que essa personagem me trouxe”, reflete.

A atriz já está familiarizada com este tipo de produção de conteúdo, pois interage, diariamente, com seus quase 700 mil seguidores por vídeos nos stories do Instagram e, durante a quarentena, passou a fazer lives com temas diversos como aulas de inglês, entrevistas com médicos e profissionais de saúde, além de dar espaço para projetos sociais que estão atuando durante a pandemia.

Maria Gal

Comentários

Comentários

Redação

https://revistaraca.com.br/wp-content/uploads/2017/08/logo-scaled.jpg

Há 24 anos no mercado, a pioneira e mais antiga publicação negra do Brasil.

Comentários

Comentários