Home Colunistas Colunistas Destaque Prática do Feedback: essencial para boa gestão

Prática do Feedback: essencial para boa gestão

O feedback é considerado uma das ferramentas mais poderosas para proporcionar o crescimento e desenvolvimento humano. Em uma organização sua aplicação tem como objetivo orientar os funcionários e proporcionar maior assertividade em seus trabalhos. Ainda em algumas empresas as pessoas o enxergam como um puxão de orelha. No entanto, esta ferramenta proporciona a oportunidade de reflexão de uma postura positiva ou negativa diante de uma determinada situação, mas sempre construtiva. O seu objetivo principal é reforçar as qualidades, encontrar formas de lidar com os pontos de melhoria e contribuir para o crescimento profissional e pessoal do colaborador.

Feedback é um processo que DEVE ajudar para mudanças de comportamento, aumento de criatividade, produtividade e melhorias de desempenho para o desenvolvimento pessoal.

O processo de feedback produz retornos e consequências. Desses resultados, podemos evidenciar a importância de sua aplicação. O retorno diz respeito aos reflexos do aprendizado que essa ferramenta proporciona quanto a conscientização do funcionário sobre suas ações. Ele saberá exatamente quais pontos precisa mudar e quais precisam de melhorias. Já a consequência, está ligada à motivação do colaborador em desempenhar um bom trabalho a partir observações construtivas que recebeu, porque se sentirá reconhecido pelo que faz.

Quando o feedback é negativo, o colaborador será orientado a aplicar as mudanças necessárias porque entenderá que seus superiores estão acompanhando as suas tarefas e se importam com seu desenvolvimento. Essa orientação também é importante para construir uma relação de confiança e apoio mútuo, além de promover as mudanças positivas e desenvolvimento contínuo da empresa.

Para a boa realização de um processo de feedback são necessários três itens de grande importância:

  • Descrição do Fato: relatar o que aconteceu, possibilitando assim uma reflexão inicial para a conversa;
  • Exemplificação (o que deve ser realizado):  Após a descrição do fato o responsável pela realização do feedback deve destacar, de forma clara e objetiva, qual a postura que espera da pessoa que está recebendo feedback. Importante destacar que para um bom processo de feedback não podemos focar a pessoa, mas sim a ocorrência;
  • Construir Plano de Ação (como o funcionário deve agir para corrigir): O responsável pela realização do feedback em conjunto com o funcionário, estabelecem um compromisso e ações de melhoria contínua. Estas ações de melhoria deverão ser acompanhadas e direcionadas pelo responsável pela realização do feedback.

Para estabelecer uma cultura de feedback é necessário que a empresa tenha uma gestão que proporcione a credibilidade e engajamento dos funcionários.  O processo de feedback quando aplicado corretamente, possui a potencialidade de maximizar resultados positivos e reverter resultados negativos. Saber fornecer e receber feedbacks é uma arte que diferencia em larga escala aqueles que desejam se aprimorar.

Grande abraço e sucesso!

 

Amarildo Nogueira

Mestre em Gestão de Negócios pela Universidade Católica de Santos, MBA em Logística Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Business and Management International Professional pela University of California (Irvine-EUA). É Consultor empresarial e autor do livro Logística Empresarial: uma visão local com pensamento globalizado. Ministra Palestras e Treinamentos em todo Brasil, onde já desenvolveu e capacitou mais de 60.000 pessoas.

*Este artigo reflete as opiniões do autor. A Revista Raça não se responsabiliza e não pode ser responsabilizada pelos conceitos ou opiniões de nossos colunistas

 

Comentários

Comentários

Mestre em Gestão de Negócios pela Universidade Católica de Santos, MBA em Logística Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Business and Management International Professional pela University of California (Irvine-EUA). É Consultor empresarial e autor do livro Logística Empresarial: uma visão local com pensamento globalizado. Ministra Palestras e Treinamentos em todo Brasil, onde já desenvolveu e capacitou mais de 60.000 pessoas.