Revista Raça

Colunistas Destaque

Praticas para se ter a sabedoria de como Delegar!

  • Autor: Amarildo Nogueira

  • Publicado em: 04/09/2018

  • Comentários:

Delegar ou não delegar eis a questão. Esta é a grande dúvida de boa parte das pessoas que são responsáveis por delegar atividades. Delegar é o ato de transferir para outro (delegado) a autoridade e a responsabilidade para a execução de uma tarefa, de responsabilidade afinal do delegante. É também:

  • Abrir mão do êxito pessoal em função do êxito do grupo;
  • Obter satisfação em fazer os outros fazerem e não em executar diretamente;
  • Abrir mão do poder;
  • Assumir riscos;
  • Aceitar erros;
  • Ganhar tempo para coisas mais importante.
  • As principais razões pelas quais devemos delegar são:
  • Desenvolver aptidões específicas dos subordinados;
  • Treinar subordinados;
  • Motivar subordinados;
  • Aumentar o grau de iniciativa dos subordinados;
  • Aumentar a criatividade e inovação à partir das contribuições dos subordinados;
  • Ter tempo para a execução de atividades mais importantes.

Geralmente nos deparamos com alguns questionamentos que são importantes e que devemos saber responder antes de delegarmos, são eles:

  • Como delegar se não confiamos?
  • Como os subordinados ganham confiança se não delegamos?
  • O sucesso da equipe ameaça mais do que seu fracasso?
  • O subordinado está tentando evitar receber delegação?

Antes de delegar devemos estar atentos a alguns itens e importância para garantir que a atividade será bem realizada. Dentre eles destacamos os seguintes:

  • Quais são os subordinados que pedem uma maior participação;
  • Quais os que têm habilidades de liderança;
  • Quais os que possuem a maior iniciativa;
  • Quais os que assumem riscos.
  • Antes de delegar devemos:
  • Analisar as tarefas;
  • Decidir o que pode ser delegado;
  • Planejar o que pode ser delegado;
  • Planejar a delegação (tarefas, limites e prazos);
  • Selecionar o delegado;
  • Ato de delegar(efetivamente);
  • Controlar o que foi delegado.

Ninguém pode assumir ou aceitar a responsabilidade de outra pessoa pelo desempenho de um dever. Delegar a responsabilidade a uma outra pessoa não exime alguém de sua responsabilidade quando à autoridade pela execução de tarefas é delegada para níveis organizacionais mais baixos.

É importante ressaltar que a autoridade flui em sentido descente, ao passo que a responsabilidade flui em sentido ascendente.

Grande abraço e sucesso!

Mestre em Gestão de Negócios pela Universidade Católica de Santos, MBA em Logística Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Business and Management International Professional pela University of California (Irvine-EUA). É Consultor empresarial e autor do livro Logística Empresarial: uma visão local com pensamento globalizado. Ministra Palestras e Treinamentos em todo Brasil, onde já desenvolveu e capacitou mais de 60.000 pessoas.

Comentários

Comentários