Promotoras do MPRJ deixam investigação da morte de Marielle

O MP informou que anunciará em breve os nomes dos substitutos. Promotoras teriam deixado o caso por ‘receio’ e ‘insatisfação’

As promotoras de Justiça do Rio de Janeiro Simone Sibilio e Letícia Emile, que faziam parte da força-tarefa que investiga as mortes de Marielle Franco e Anderson Gomes, deixaram os cargos.

A informação foi confirmada pelo Ministério Público neste sábado (10/7).

A TV Globo apurou que as duas promotoras saíram por ”receio insatisfação com interferências externas”.

“O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) confirma que as promotoras de Justiça Simone Sibílio e Letícia Emile optaram voluntariamente por não mais atuar na força-tarefa que investiga o caso Marielle Franco e Anderson Gomes”, informou a nota.

 Ainda segundo a o órgão, a ”Procuradoria-Geral de Justiça do MPRJ reconhece o empenho e a dedicação das promotoras ao longo das investigações, que não serão prejudicadas.”

O MP ainda informou que anunciará em breve os nomes dos substitutos.

Ainda de acordo com a reportagem, o atrito começou quando a viúva do ex-capitão do Bope, Adriano da Nóbrega – policial acusado de envolvimento em milícia e morto em 2020 -, quis fazer uma delação premiada.

 As promotoras estiveram à frente da investigação que levou a prisão de integrantes do grupo de Adriano. Porém elas investigavam se ele tinha informações sobre os mandantes do assassinato de Marielle e Anderson.

Segundo a reportagem, elas teriam identificado inconsistências no relato. Mas a delação continuou a ser analisada por promotores de outra área do Ministério Público.

Comentários

Comentários

About Author /

Start typing and press Enter to search