Quaker está agindo contra o racismo

A Quaker Oats, empresa norte-americana conhecida no Brasil por comercializar aveia, decidiu mudar completamente o logotipo de um de seus produtos que tinha origem racista. A iniciativa veio logo após os protestos contra as desigualdades raciais nos Estados Unidos depois da morte de George Floyd, já que a empresa recebeu críticas por usar estereótipos racistas. 

“Estamos comprometidos com o progresso. Isso inclui remover a imagem da tia Jemima e mudar nosso nome”, é o que diz a página inicial do site do produto. 

Nomeado há mais de 130 anos, o xarope para panquecas Aunt Jemima (Tia Jemima em portugês) passará a se chamar Pearl Milling Company em homenagem à empresa original do produto fundada em 1888 (mesmo ano da abolição da escravatura no Brasil). 

A mercadoria também terá uma nova imagem já que o desenho atual é a caricatura de uma mulher negra escravizada, a imagem já havia sido alterada com o tempo mas ainda expunha o rosto de uma mulher negra, atualmente é comercializada apenas com o mesmo nome. A venda das novas embalagens está prevista para junho deste ano. 

A empresa, que pertence à Pepsico, afirma em seu site: “Em junho passado, a PepsiCo e a Quaker Oats Company se comprometeram a mudar o nome e a imagem de Tia Jemima, reconhecendo que eles não refletem nossos valores essenciais”.

Além disso, a Pepsico ainda doará 1 milhão de dólares (equivalente a 5,38 milhões de reais) para auxiliar na capacitação de mulheres negras. 

Comentários

Comentários

About Author /

Start typing and press Enter to search