Raça Indica: Poesia para pandemia, de Paulo Sabino

Já se foram praticamente 700 dias desde que a pandemia de Covid-19 foi anunciada pela Organização Mundial da Saúde. Os efeitos e as consequências são devastadores. Vidas foram perdidas e muita gente ainda sofrendo com as consequências de uma crise sanitária não esperada e sem precedentes. 

Em tempos difíceis como este, a poesia pode ser um bom “remédio”. Foi isso que pensei ao ler às duas páginas de apresentação do livro, “Poesia para a pandemia”, de Paulo Sabino, que organizou e reuniu 160 poemas de diversos autores e autoras, entre eles e elas, Nei Lopes, que abre o livro, Oswaldo de Andrade, Itamar Assumpção, Hilda Hilst, Gilberto Gil e Sérgio Vaz, entre outros e outras. 

O livro é resultado de um projeto de Paulo Sabino, que ele nomeou de “40tena em versos”, naquele momento ainda acreditando que seriam necessários 40 dias de isolamento social. 

O projeto cresceu com o tempo e o autor é assertivo ao firmar que a “[…] obra pretende ser eclética, diversa, vária. Reúne uma gama de vozes, estilos, assuntos e gerações de escritores organizada de acordo com os diálogos que articulei entre os poemas, para granjear algum ordenamento do material”. 

Identifiquei-me imediatamente com o autor, porque assumi essa coluna, “Raça Indica”, no segundo ano de pandemia, para ler novos livros e revisitar alguns que já tinha lido e compartilhar com os/as leitores/as da Revista Raça minhas impressões sobre literatura negra, aquela é que feita por pessoas negras, para pessoas negras e/ou sobre pessoas negras. Minha intenção inicial era também conectar autores/as e suas produções, com o tempo fui perdendo o fôlego, mas a coluna continua firme e apresentando as mais variadas obras. 

É exatamente nessa linha que costura a publicação, que se encontra a riqueza da obra. O primeiro poema é o mestre Nei Lopes, que me socorre com frequência por meio da Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana. O poema, intitulado “Licença”, é a comissão de frente do livro. 

“[…] Licença que eu vou cantar

Porque cantar é uma benção

E quem se julga e se pensa

Capaz de o canto vibrar

Assim, sem pedir licença

De prender ou libertar

E quando vai pelo ar

Pode trazer recompensa

Mas também pode atrasar”. 

Na sequência está um poema de Alberto Pucheu, que é um chamamento para todos os povos do mundo. 

Mas, eu, ansiosa por natureza, resolvi ler o livro aos poucos, desafiando a costura muito benfeita por Paulo Sabino e fui direto para os textos de Gilberto Gil, Itamar Assumpção, Hilda Hilst, Sérgio Vaz, Paulo César Pinheiro e Elisa Lucinda, que nesses dias tem morado na minha cabeceira, através do livro, “Quem me leva para passear”. 

“[…] A cena matutina tocou meu peito,

veio ascender-me a sala do espanto.

No entanto, agora percebo, já era ela em campo:

A pesquisadora do momento,

a Dra. poesia que aqui se apresenta em

versos livres ao vento, mas me usa, vitoriosa, para o que desde

cedo queria …

Exercer em minha alma sua paleontologia”.

Trecho do poema, “A expedição”, de Elisa Lucinda. 

Poesia para Pandemia

O livro de 604 páginas, dedicado à Jurema e Otto, publicado em 2021, pela editora Autografia, traz também ilustração de capa de Chico Lobo. Segundo o site da editora, “Poesia para pandemia”, de Paulo Sabino, “mistura poemas inéditos e já publicados, que buscam dialogar com o momento que atravessamos, de vírus solto no ar, indagações e reflexões sobre onde chegamos e o que pretendemos a partir daqui”. 

Segundo o site, “Recanto do Poeta“, Paulo Sabino é poeta, jornalista e ativista cultural, é um dos grandes nomes da militância poética na atualidade, sendo o organizador de diversos movimentos, ações e atividades literárias. Curador do selo “Bem-Te-Li”, é autor do livro “Um Para Dentro Todo Exterior”, publicado em 2018. Atualmente edita o site literário “Prosa Em Poema” e coordena os projetos “Ocupação Poética” e “A Estante do Poeta”, além do “Sarau do Largo das Neves”, todos na cidade do Rio de Janeiro.

Comentários

Comentários

About Author /

Jornalista, pós-graduada em comunicação e saúde, produtora de conteúdo, defensora dos direitos humanos e promotora da equidade de gênero e raça. Escreve sobre beleza, identidade, autoestima, livros e filmes. É também idealizadora do Mundo da Rua Podcast.

Start typing and press Enter to search

Open chat
Preciso de Ajuda
Olá 👋
Podemos te ajudar?