Racismo e ataque ao ônibus do Santos: torcida do Defensa dá vexame

Redaçãomarço 4, 20204 min
https://revistaraca.com.br/wp-content/uploads/2020/03/onibus.jpeg

A torcida do Defensa y Justicia deu um vexame a parte na derrota da equipe argentina por 2 a 1 contra o Santos, nesta terça, pela primeira rodada do Grupo G da Libertadores, no Estádio Norberto “Tito” Tomaghello. Além do ato racista de um “hincha”, denunciado nas redes sociais, o ônibus da torcida santista foi apedrejado na saída do estádio, ainda no bairro de Florêncio Varela, na Grande Buenos Aires. Ninguém se feriu.

O ônibus da torcida do Peixe seria escoltado pela polícia argentina do local do jogo até o Obelisco, cerca de 30km de distância. Contudo, pouco depois do motorista dar a partida, em um ato isolado de torcedores do Defensa, o veículo que transportava os santistas foi apedrejado e teve uma das janelas quebradas. As autoridades, então, pararam a escolta, pediram que as janelas do transporte fossem fechadas e cerca de dez minutos depois o trajeto prosseguiu. Os responsáveis pelo ataque não foram identificados.Guilherme Giannini, torcedor que estava no ônibus, relatou que o ataque foi na parte frontal do veículo e que, a princípio, imaginou que fosse apenas o barulho da queda de uma garrafa de cerveja.

– Eu estava no último lugar do ônibus tentando descansar, eis que, de repente, lá na frente eu ouvi um barulho de vidro quebrando, mas não consegui identificar o que era. No começo, pensei que uma garrafa de cerveja tivesse quebrado. Aí o ônibus inteiro, quase que instantaneamente abaixou. Na hora, a sensação foi de tentar se proteger, mas ver o que podia estar a acontecendo. Todos ficamos bastante assustados, até apagaram as luzes do ônibus – disse.

O Defensa y Justicia se posicionou, por meio das redes sociais, condenando o ato racista, mas nada comentou sobre o ataque a torcida adversária.

 

Santos e Defensa y Justicia voltam a se enfrentar pela Copa Libertadores no dia 5 de maio, pela última rodada da fase de grupos da competição, com mando santista.

(Via Lance)

Comentários

Comentários

Redação

https://revistaraca.com.br/wp-content/uploads/2017/08/logo-scaled.jpg

Há 24 anos no mercado, a pioneira e mais antiga publicação negra do Brasil.

Comentários

Comentários