Seu Jorge põe multinacional na justiça por direitos autorais

Apesar de ser um dos seus álbuns de maior sucesso, Seu Jorge não recebe os valores por direitos autorais do disco “América Brasil” desde 2014. Os rececimentos pela produção que conta com sucessos como “Burguesinha”, “Mina do condomínio”, “Seu olhar” e “Trabalhador” é feita através da gravadora Universal Music.

No entanto, o cantor e a produtora Cafuné Produções Artísticas e Editoriais alegam que não recebem qualquer sobre os direitos do trabalho há sete anos. Na petição inicial, os advogados de Seu Jorge contam que a inexistência de pagamentos só foi ser notado em 2020. Como a produtora recebe direitos sobre diversos trabalhos, não verificou a origem dos pagamentos e suas motivações.

Segundo informações divulgadas pelo colunista Ancelmo Góis, do jornal O Globo, a defesa de Seu Jorge não indicou um valor específico sobre danos materiais, o que será alvo de avaliação somente após a conclusão favorável da ação. O caso, que envolve duas ações – resolução de um contrato, indenização por danos materiais e a apresentação de contas com a exibição de documentos -, está na 5ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro.

Comentários

Comentários

About Author /

Start typing and press Enter to search