Desde segunda-feira (3), usuários das redes sociais estão fazendo denúncias sobre casos de racismo em sala de aula usando a hashtag #MeuProfessorRacista.

A campanha foi motivada pelo Coletivo Ocupação Preta, formado por estudantes negros da Universidade de São Paulo (USP), após, segundo eles, uma professora da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) ter abordado durante a aula, em tom de chacota, marchinhas racistas e a questão racial na obra do escritor Monteiro Lobato.

“Ela se referiu com chacota, e ridicularizou os movimentos e pessoas negras que faziam esta crítica. Na aula seguinte, quando uma aluna negra se pronunciou, ela agrediu verbalmente a aluna”, diz um representante do coletivo.

A FFLCH-USP afirmou que soube do caso pela imprensa e ainda precisa de mais informações para se manifestar.

 Confira alguns dos posts dos internautas no Twitter:

Comentários

Comentários