Conheça a história de Januário Santana que foi confundido com um ladrão

 

Texto: Redação | Foto: Divulgação

Januário Santana | Foto: Divulgação

Januário Santana | Foto: Divulgação

O técnico em eletrônica, Januário Alves de Santana foi espancado com cabeçadas, esganaduras, coronhadas e socos por seguranças de um hipermercado em São Paulo, após ser confundido com um assaltante.

Enquanto a família fazia compras, Januário aguardava em seu carro, um EcoSport, com a filha de dois anos. Ao lado, o alarme de uma moto disparou e Januário saiu de seu veículo quando percebeu dois homens correndo. O dono da moto chegou em seguida e logo vieram os seguranças do local. E o martírio começou.

“Eles falaram que eu ia roubar a moto e o EcoSport. Quando disse que o carro era meu, batiam mais.” Três policiais militares chegaram ao local, e Januário explicou que seus documentos estavam no carro. “Eles riam e diziam: ‘impossível um neguinho ter um EcoSport, sua cara não nega. Você deve ter pelo menos três passagens pela polícia’”. De tanto insistir, foram até o automóvel. Após conferir a documentação, os policiais foram embora. Januário foi indenizado pelo hipermercado e afirmou já ter passado por outros constrangimentos por causa do carro.

 

Quer ver esta e outras matérias da revista? Compre esta edição número 163

Comentários

Comentários