A marca Personal lançou, nesta segunda-feira (23), o primeiro papel higiênico preto do Brasil. O produto, no entanto, causou polêmica entre os consumidores após ter sido divulgado com o slogan "Black Is Beautiful", que faz alusão a um movimento negro criado na década de 1960.

As críticas ao posicionamento da marca pertencente ao grupo Santher tiveram início depois de um texto publicado no Facebook pelo escritor Anderson França, que classificou a campanha como "um dos mais graves ataques racistas praticados por uma empresa brasileira". "Pessoas morreram para que essa expressão fosse reverenciada até hoje. Pessoas continuam morrendo e essa expressão é mais importante e vital que nunca antes", disse.

França acredita que, da maneira como foi divulgada, a ação de marketing tenha ferido um dos símbolos da luta negra. "A campanha planejada, produzida, apresentada e aprovada pela Santher fere de maneira criminosa e racista um símbolo da comunicação da militância negra mundial", afirmou.

O post de França foi compartilhado mais de 650 vezes e gerou mais de 2,7 mil reações. Nos comentários da publicação, muitas pessoas mostraram-se indignadas com a situação. "Ainda não sei se é ignorância, ingenuidade, desconhecimento de história ou tudo isso", afirmou um usuário.

Com a proposta de trazer maior sofisticação e incluir o papel higiênico como um item de decoração, o produto, chamado de Personal Vip Black, teve a campanha publicitária produzida pela Neogama e estrelada por Marina Ruy Barbosa. Segundo Lucia Rezende, líder de marketing da marca, a atriz "representa a essência deste lançamento, um papel higiênico criado para mostrar que bom gosto e requinte podem estar presentes em todos os momentos do dia a dia das famílias”.

Rezende também reforçou a ideia de usar o produto da marca como um item de decoração: “O preto é lindo. A cor sempre foi considerada ícone de estilo e refinamento nos universos de luxo e da moda. Agora, Personal Vip Black traz este conceito também para a decoração e nossa campanha reflete essa integração entre a cor e a sofisticação”.

 

Comentários

Comentários