Quando falamos de estabelecimento de Metas temos a impressão de que devemos ser muito metódicos na sua execução, para alcançarmos o que desejamos. Se você pensa assim está correto, porém quando digo em ser metódico, não significa radicalizarmos ao extremo.

O estabelecimento de Metas nos conduzirá a realização de nossos objetivos de forma clara e objetiva. A grande maioria de nós deseja obter sucesso em nossos empreendimentos, sejam eles de cunho pessoal ou profissional.

No decorrer de nossas vidas observaremos que sucesso é uma palavra que contém vários significados. Alguns desejam conquistar o sucesso profissional e outros o sucesso pessoal. Caberá a cada um de nós determinarmos o que leva a ter o sentimento de realização, quando conseguimos o que tanto desejamos. Mas uma coisa é certa, dificilmente conseguiremos o sucesso profissional sem o sucesso pessoal e vice-versa.

Mas o sucesso é fácil de ser alcançado?

Dependerá da extensão de sucesso que se deseja obter.

O mais importante é acreditar em nós mesmos. Muitas vezes quando uma pessoa consegue atingir sua meta, conquistando o sucesso, dizemos que esta pessoa tem sorte. Mas na realidade estas pessoas têm foco no que desejam realizar, e este foco as conduzem na realização do que realmente almejam.

Um dia destes encontrei um amigo, que realizou um processo de coaching comigo, e fiquei muito feliz por vê-lo tão bem.

Depois de trabalhar, por mais de vinte anos em uma grande organização ele resolveu seguir os passos que traçamos neste processo de coaching, para dar uma nova direção em sua vida profissional. Disse que após estabelecer algumas metas pessoais e profissionais no processo de coaching, as mesmas foram de grande importância para a conquista de hoje. Para algumas metas que estabeleceu, sabia que teriam um tempo para serem percorridas, e que não teria como pular cada fase. Enfatizou que um dos fatores de grande importância, além do processo de coaching, foi o apoio da esposa que sempre esteve ao seu lado em suas decisões e realizações. Disse que em determinado momento de sua vida estava se sentindo sufocado, e o trabalho ao invés de lhe agregar valor profissional e pessoal, passou a se tornar um peso, peso este que fez com que ele repensasse sobre sua vida, e que possibilitou chegar à conclusão de que deveria ir em busca de algo melhor. Depois disso, focou no que desejava alcançar e se preparou, estudou fez alguns cursos, para depois ir em busca do que desejava conquistar.

Então fiz a seguinte pergunta:

Você não ficou com medo de sair desta empresa depois de tanto tempo?

E ele me disse:

No início fiquei sim, porém a falta de oportunidade profissional, a falta de respeito por parte da gestão, a desmotivação pessoal que este cenário me proporcionava foram os maiores incentivadores para que isto acontecesse. Foi bom enquanto durou! Hoje tenho minha própria empresa, onde a mesma me possibilita fazer coisas que até então não tinha realizado. Hoje, conheço pessoas e locais que até então não tive a oportunidade de conhecer, tudo isso está me proporcionando grande crescimento pessoal e profissional.

Ouvir um relato como este me deixou muito feliz, principalmente por ser meu amigo e outro por perceber que as pessoas estão se preparando cada vez mais para conquistar o sucesso que tanto desejam e sua realização pessoal.

Todas as coisas que acontecem em nosso dia-a-dia deveriam servir para o nosso crescimento pessoal e profissional. Acreditar é importante, porém mais importante do que acreditar é ter a certeza de que quando queremos, conseguimos conquistar os nossos objetivos, chegando onde desejamos chegar!

 

Amarildo Nogueira

Mestre em Gestão de Negócios pela Universidade Católica de Santos, MBA em Logística Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Business and Management International Professional pela University of California (Irvine-EUA). É Consultor empresarial e autor do livro Logística Empresarial: uma visão local com pensamento globalizado. Ministra Palestras e Treinamentos em todo Brasil, onde já desenvolveu e capacitou mais de 60.000 pessoas.

*Este artigo reflete as opiniões do autor. A Revista Raça não se responsabiliza e não pode ser responsabilizada pelos conceitos ou opiniões de nossos colunistas

 

Comentários

Comentários