Veja a história de Cynthia Souza que adora fotografar pessoas anônimas nas ruas

 

TEXTO: Redação | FOTO: Cynthia Souza | Adaptação web: David Pereira

Um dos muitos cantores de rua de Manhattan, NY | FOTO: Cynthia Souza

Um dos muitos cantores de rua de Manhattan, NY | FOTO: Cynthia Souza

Cynthia Souza é paulistana e tem 31 anos. Segundo ela a fotografia sempre a encantou, embora durante muito tempo achasse que era algo muito fora de sua realidade. “Fui criada acreditando que a felicidade e um futuro promissor se resumiriam em ter um trabalho atrás de uma mesa de escritório, de segunda à sexta, das 8h às 18h”. Seguindo essa linha, ela se formou na área administrativa, embora ainda mantivesse dentro de si a paixão pela fotografia.

Há mais ou menos quatro anos, Cynthia fez a sua primeira viagem – de muitas – como mochileira, junto com sua sede por viagens, o desejo de fotografar só aumentou. “Durante muito tempo eu pensei: ‘Se eu fosse mais nova e pudesse começar tudo de novo...’, até que um dia, cansada desses meus pensamentos, percebi que poderia sim começar de novo e que nunca é tarde para fazer o que se ama”.

Cynthia garante que o mais encantador na fotografia é o poder que a câmera lhe proporciona, o poder de captar emoções ou situações que passariam despercebidas por muitos, mas nunca pelo fotógrafo. “Gostode diversos segmentos da fotografia, mas resumidamente eu gosto de gente! Seja no seu cotidiano ou numa situação específica. Fotografo de anônimos nas ruas até famosos artistas em cima do palco. Todas as pessoas são interessantes, basta ter um olhar diferente para cada uma delas”.

Quer ver esta e outras matérias da revista? Compre esta edição número 185.

Comentários

Comentários