Home Capa A RIANHA DA BLACK MUSIC DE VOLTA APÓS 30 ANOS

A RIANHA DA BLACK MUSIC DE VOLTA APÓS 30 ANOS

O Rio de Janeiro é um celeiro musical de ritmos e movimentos da Black Music e um deles é o Charme, assim é chamado esse movimento caracterizado pela musica R&B americana e também da Inglaterra mais swingada e dançante. O charme é, também, conhecido pelos passinhos e elegância que marcaram as décadas de 80 e 90.

Uma das Artistas, deste movimento, mais consagradas no Brasil é a cantora norte americana Sybil, que se tornou um clássico da década de 90, com sucessos como: “Dont make over”, “Walk by ,make easy on me”, entre outros.

Sybil esteve no Brasil pela primeira vez em 1989 para uma apresentação no templo do Charme na época o Portelão, em Madureira, zona norte do Rio de Janeiro.

E agora, trinta anos após esta apresentação, Sybil está de volta ao Brasil para um show na quadra da Portela, com uma banda composta de músicos brasileiros para o público do charme de hoje e da época.

A cantora Sybil recebeu a equipe da “Revista Raça” para uma entrevista exclusiva, na quadra da Portela, em um animado e descontraído bate papo.

A cantora norte americana chegou a quadra da Portela distribuindo carinhos e abraços a todos e muito solícita e carinhosa com aqueles que lhe pediam uma foto. Com muita simplicidade, contemplando nossa equipe com seu lindo e incessante sorriso, tive oportunidade de entrevistá-la, de mãos dadas como demonstração de afeto a nossa receptividade.

Nesta entrevista falamos sobre seu retorno ao Brasil, a surpresa de saber do movimento charme, como sua música ainda continua viva e o interesse de conhecer o Charme Brasileiro, além de levar ao público sua música.

Raça- Você já conhecia o movimento charme no Brasil, desde a sua primeira vinda?

Sybil: Eu não sabia!  Eu sabia que as pessoas gostavam de R&B, fui saber a pouco tempo do movimento.

Raça – Qual a emoção em retornar e saber que este movimento continua vivo no Brasil 30 após o seu primeiro show e saber que este público ainda continua cantando as suas músicas?

Sybil– É muito importante quando vou para outros países, rever essas pessoas! Quando vou para outros países, onde língua não é o inglês e pessoas conseguem entender as minhas músicas e sentir o que canto, toca muito meu coração.

Raça – Você é a única Artista que esteve no Brasil por mais de uma vez, aqui é conhecida como “Diva”. Representando o R&B, há 3 anos,  esteve no Brasil Keith Sweat, mas você foi a primeira a conhecer o movimento charme que retornou ao Brasil. Você sabe dizer se outros artistas conhecem o movimento e já teve oportunidade de falar para outros artistas sobre?

Sybil  – Para  mim ainda é novo sair da minha zona de conforto e saber que está acontecendo em outros lugares, estou aprendendo o que acontece aqui nesse momento. Se outros artistas tiverem essa abertura e começarem a vir para o Brasil e tentarem entender, vão saber melhor o que é esse movimento. Hoje eles não sabem, mas precisam se abrir! 

Raça – Alguns artistas de R&B da década de 90 estão se reunindo para realizar alguns shows. Como são estes encontros e festivais?

Sybil – É muito legal quando tenho oportunidade de fazer algum show com Rozalla, Cece Peniston , Keith sweat… Nestes encontros, conversamos sobre a benção que temos de continuarmos cantando essas músicas, que estão no passado e o público ainda continua cantando. As vezes eu não lembro o inicio da letra, então apontamos  o microfone e as pessoas começam a cantar, e coisa flui.

Raça – Você  é amiga do Teddy Riley, aqui no Brasil ele é um deus que todo DJ e produtor sonha em conhecer. Nos EUA ele também tem essa notoriedade na Black Music e pretende levar para ela a fama dele no Brasil?

Sybil – Meu primeiro contato com Teddy foi quando Guy estava em ascensão, eu tinha acabado de lançar a música “Dont make over” e eles me chamaram para fazer uma tour pelo leste dos Estados Unidos, mas depois segui meu caminho e até hoje não tivemos contato.

Raça – Com essa vinda ao Brasil, qual artista brasileiro você tem interesse em conhecer e tem vontade em gravar alguma música brasileira?

Sybil – Quando criança ouvi muita música com meu pai, Mira Makeba, Paulinho da Costa, Sergio Mendes. Eu frequentava um lugar chamado “Sons do Brasil”, onde ouvia muita música brasileira. Eu acho musica brasileira muito sexy, com um grande balanço. Gosto muito!

BOX DO SHOW

MUITA MÚSICA E EMOÇÃO EM DUAS HORAS DE SHOW

No sábado, dia 13 de Abril, Madureira parou para o Show Internacional da cantora Sybil, na quadra da Portela. A quadra estava lotada, com muita gente bonita no seu melhor estilo para curtir o show ao vivo.

Foram cerca duas horas de show, com de muita emoção e interação do público. A cantora, que estava muito feliz, a todo momento expressava seu amor aos fãs brasileiros.

O público foi ao delírio e cantou junto com Sybil seus hits de sucesso: “Walk by, dont make over”  e “Dont make over”.

A festa também contou com apresentação do grupo de dança premiado do movimento “Eu amo baile charme” e de DJs tradicionais do charme que animaram a festa com sucessos das décadas de 70,80 e 90.

Foto: Danilo Gomes

Por Mingos Lobo

 

 

Comentários

Comentários