Após 72 anos, quatro homens negros presos por estupro são absolvidos nos EUA

Justiça da Flórida condenou injustamente quatro jovens negros por estupro em 1949

O caso ficou conhecido como os “Quatro de Groveland” e, na segunda-feira (22), foi finalizado depois que a justiça da Flórida, nos Estados Unidos, reconheceu a inocência dos jovens negros acusados injustamente de ter estuprado Norma Padgett, uma adolescente branca de 17 anos. O ano era 1949.

Já falecidos, Ernest Thomas, Walter Irvin, Samuel Shepherd e Charles Greenlee tinham entre 16 e 26 anos quando foram acusados injustamente em um juri que condenou os quatro jovens sem evidências do crime e com dúvidas que pairavam sobre o depoimento de Norma Padgett.

Infelizmente, os acusados não puderam ouvir o resultado em vida, mas seus familiares estiveram na audiência, que aconteceu no tribunal de comarca Heidi Davis em Lake County, Flórida, nos Estados Unidos. A juíza Heidi Davis rejeitou postumamente as acusações contra Ernest Thomas e Samuel Shepherd e anulou as condenações de Charles Greenlee e Walter Irvin.

“Eu não odiaria, mas vou amar e abraçar todos aqueles que não sabiam na época que meu pai era uma pessoa carinhosa, amorosa e compassiva que não estuprou ninguém. Estou aqui hoje para dizer obrigado”, declarou Carol Greenlee, filha de Charles Greenlee em uma entrevista coletiva para a imprensa depois de finalizada a audiência que reconheceu a inocência dos quatro jovens.

Comentários

Comentários

About Author /

Start typing and press Enter to search