Barroso chama Joaquim Barbosa de ‘negro de primeira linha’ em discurso

hamallijunho 8, 20174 min
https://revistaraca.com.br/wp-content/uploads/2017/06/x68243809_Brasil-Brasilia-BsB-DF-07-06-2017Ministros-Joaquim-Barbosa-e-Ricardo-Lewandowsky-durante.jpg.pagespeed.ic_.R_sMpFxAsN.jpg
Joaquim Barbosa e Ricardo Lewandowsky inauguram suas fotos em painel de ex-presidentes do STF – Ailton Freitas / Agência O Globo

Joaquim Barbosa, ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), participou de cerimônia de aposição de seu retrato na galeria de ex-presidentes da Corte nesta quarta-feira. Sorridente, abraçou o ministro Ricardo Lewandovski, que também teve a foto inaugurada e com quem trocou duras farpas e ofensas ao longo do julgamento do mensalão.

O semblante de Barbosa mudou quando o ministro Luís Roberto Barroso falou, na tentativa de fazer um elogio e na verdade cometendo uma gafe, que o ex-ministro era um “negro de primeira linha”, durante discurso na cerimônia.- A universidade (Uerj) teve o prazer e a honra de receber um professor negro, um negro de primeira linha vindo de um doutorado de Paris -disse Barroso, em trecho do discurso sobre a trajetória de Barbosa.

Questionado pelo GLOBO sobre a declaração de Barroso, Joaquim Barbosa disse que não ia comentar.

A expressão virou motivo de piada entre militantes da causa negra que estavam presentes à cerimônia. Em tom de brincadeira, mas também de reprovação, eles diziam que se o ex-presidente da Corte era de “primeira linha”, eles seriam de quarta, quinta ou mais.

Ao longo do discurso, Barroso enfatizou ainda a importância de Barbosa como relator da Ação Penal 470, o chamado mensalão, que terminou em condenações por corrupção. Por conta de tal julgamento, assinalou Barroso, delinquentes estão fazendo “fila indiana” na Operação Lava-Jato para não terem o mesmo destino dos condenados no mensalão.

O ministro destacou ainda que Barbosa é sempre apontado como possível candidato à Presidência da República. Segundo ele, a mera menção por parte da sociedade aponta que o ex-presidente da Corte se tornou um exemplo para o país, independentemente do interesse ou não de Barbosa em concorrer ao cargo.

– Demonstra que a nação brasileira reconhece que Vossa Excelência, tanto no plano simbólico como no real, saiu de Paracatu em Minas para virar um exemplo – afirmou, referindo-se à cidade de origem de Barbosa.

Fonte: O Globo

Comentários

Comentários

hamalli

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

https://revistaraca.com.br/wp-content/uploads/2017/08/logo-scaled.jpg

Há 24 anos no mercado, a pioneira e mais antiga publicação negra do Brasil.

Comentários

Comentários