Diante de um crescente nível de exigência de um novo consumidor –  fruto da revolução tecnológica globalizada – as empresas se deparam com dificuldades em atender rapidamente às necessidades impostas por um mercado em constante transformação.  Problemas no processo, formas inadequadas de execução, problemas na implementação de projetos, dentre outros,  requerem soluções eficazes para minimizar ou até eliminá-los.

Benchmarking é uma das ferramentas que podemos utilizar como forma de auxílio para implementar as melhores práticas nos processos de nossa organização. No Japão eles têm a palavra "dantotsu" que significa lutar para
tornar-se o "melhor do melhor", com base num processo de alto aprimoramento
que consiste em procurar, encontrar e superar os pontos fortes dos
concorrentes.

Assim definimos Benchmarking como o processo ou método de examinar em detalhe algum processo ou serviço da organização e compará-lo com um processo ou serviço similar que esteja sendo executado de maneira mais eficaz, na própria empresa ou em outra empresa, visando implementação de melhorias significativas; tendo como objetivo final, mudanças nos resultados da organização.

Ao contrário do que algumas pessoas pensam benchmarking não é espionagem, copiar um processo ou serviço, rápido e fácil de realizar e nem um modismo para se administrar melhor.

Para aplicação do Benchmarking, como todo o processo, é preciso
seguir algumas regras e procedimentos para que os objetivos sejam
alcançados e exista uma constante melhoria do mesmo. Neste processo devemos seguir algumas fases, como um controle constante desde seu planejamento (fase 1) até a melhoria continua (fase 5), conforme figura abaixo.

Benchmarking não é uma maneira mágica de resolver um problema, mas sim um processo em que temos a oportunidade de facilitar a implementação de um novo projeto. Por isso buscamos em nossa organização, em outros setores, ou em outra organização um processo parecido com o que temos ou pretendemos implementar, em busca das melhores práticas, para que não tenhamos os mesmos erros e que se caso os tivermos saibamos como solucioná-los.

Com a prática do Benchmarking bem elaborada todos ganham, consumidor, organização e colaboradores. Pois as melhores práticas aplicadas trazem melhorias para todos!

 

Grande abraço e sucesso!

Amarildo Nogueira

Mestre em Gestão de Negócios pela Universidade Católica de Santos, MBA em Logística Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Business and Management International Professional pela University of California (Irvine-EUA). É Consultor empresarial e autor do livro Logística Empresarial: uma visão local com pensamento globalizado. Ministra Palestras e Treinamentos em todo Brasil, onde já desenvolveu e capacitou mais de 60.000 pessoas.

*Este artigo reflete as opiniões do autor. A Revista Raça não se responsabiliza e não pode ser responsabilizada pelos conceitos ou opiniões de nossos colunistas

Comentários

Comentários