Bolsonaro veta campanha do Banco do Brasil marcada pela diversidade, e diretor é exonerado

Redatorabril 26, 20191 min
https://revistaraca.com.br/wp-content/uploads/2019/04/xpropaganda-total.jpg.pagespeed.ic_.i_Fs488Noq-1024x615.jpg

O presidente Jair Bolsonaro derrubou uma campanha publicitária já pronta do Banco do Brasil marcada pela diversidade, com atores e atrizes negros e jovens tatuados usando anéis e cabelos compridos. O comercial era dirigido à população jovem. O diretor de Comunicação e Marketing do banco, Delano Valentim, acabou exonerado.

“O presidente e eu concordamos que o filme deveria ser recolhido. Saída do diretor de Marketing em decisão de consenso –inclusive com aceitação do próprio”, disse em nota.

Assista ao video:

View this post on Instagram

Marcado pela diversidade, este vídeo publicitário do Banco do Brasil foi vetado pelo presidente do nosso país miscigenado, de maioria negra. Além do veto, o senhor presidente exonerou o diretor de Comunicação e Marketing do banco, Delano Valentim. . . A campanha destaca atores e atrizes negros, jovens tatuados usando anéis e cabelos compridos, além de transexuais. O objetivo era atingir a juventude estimulando a abertura de conta corrente por meio do aplicativo da instituição financeira. . . O Banco do Brasil afirmou que o presidente da instituição, Rubem Novaes, concordou com o senhor presidente da República sobre a necessidade de retirar do ar a peça publicitária. O afastamento de Valentim, que está de férias, foi um “consenso”, segundo o banco, que não informou o motivo do veto presidencial à campanha, que estava no ar desde o início de abril. O Palácio do Planalto disse que não irá se manifestar sobre o assunto. . . #revistaraca #fascismo #racismo #homofobia #radicalismo #tudoerrado #diversidade #representatividade #ditaduranuncamais #censuranuncamais #bb

A post shared by Revista Raça (@revistaraca) on

Comentários

Comentários

Redator

https://revistaraca.com.br/wp-content/uploads/2017/08/logo-scaled.jpg

Há 24 anos no mercado, a pioneira e mais antiga publicação negra do Brasil.

Comentários

Comentários