Home Capa Conheça Bárbara, 2ª mulher negra a conquistar o Miss Pernambuco

Conheça Bárbara, 2ª mulher negra a conquistar o Miss Pernambuco

Em 64 edições da história do Miss Pernambuco, apenas duas mulheres negras venceram o concurso. A última delas, que voltou para casa com uma coroa de brilhantes na cabeça nesta quinta-feira (31), é dona de um currículo de conquistas pessoais ainda mais simbólicas. Aos 22 anos, a modelo e estudante universitária Bárbara Souza coleciona histórias que driblaram um destino distante do glamour das passarelas.

A atual miss Pernambuco tem 1,79 m de altura, 59 quilos e venceu 18 concorrentes na final após 31 anos da última vitória de uma candidata negra, repetindo o feito de Ana Maria Guimarães, escolhida miss em 1988. “Isso mostra aonde a gente está chegando. Isso vai dando empoderamento a todas as mulheres. Meu desafio é fazer com que todas as mulheres de Pernambuco se sintam representadas, sobretudo as negras. Que elas façam o que elas tenham vontade”.

Com apenas nove meses de idade, Bárbara, a irmã Bruna, que é um ano mais velha, e a mãe, Luciene Pereira, deixaram às pressas a casa onde moravam, em Vitória de Santo Antão, após uma série de problemas familiares provocados pelo pai dela. Ajudada pelas tias maternas, a família se estabeleceu no Recife, onde a mãe solo criou as filhas trabalhando como doméstica. “Minha mãe não tem muito estudo, mas nunca hesitava em dizer que eu e minha irmã tínhamos que ser alguém da vida, que estudar, ter um diploma”.

Aos 13 anos, conheceu Taciana Paixão, para quem a mãe trabalha até hoje: “Ela foi um divisor de águas na minha vida. Me ajudou bastante na questão da educação. A partir dela, fazer uma graduação passou a ser uma realidade”. Em 2018 ingressou, através de uma bolsa do Prouni, no curso de Publicidade e Propaganda em uma universidade privada, onde cursa o terceiro período.

A vida de modelo chegou por acaso, há três anos, quando acompanhava o filho de Taciana, que já era modelo mirim, em um teste em uma agência de modelos. “O booker na minha atual agência me convidou, disse que eu tinha altura, que levava jeito”, recorda. Venceu o Miss Recife em novembro de 2018 após protelar enquanto pôde a sua participação no concurso. “Não queria ir porque achava que não ia dar certo”. A conquista da coroa municipal credenciou a moradora do Iputinga para a representar a capital na competição estadual.

Na última seletiva, quando já estava entre as cinco finalistas, o corpo esguio não aguentou a pressão e Bárbara desmaiou em pleno palco: “Começou a me dar um calor, minha vista escureceu. Alguns jornais falaram que foi fome, mas foi nervosismo”. Embora os atributos físicos e a beleza ainda falem mais alto nas competições de miss, outras credenciais de Bárbara conquistaram os onze jurados.

O sorriso aberto, somado aos gestos espontâneos de Bárbara, destoam do estereótipo robótico das misses do passado. A atitude também pesou na balança. Quando ganhou o Miss Recife, homenageou Laudelina de Campos Melo, ativista mineira falecida em 1991, que lutou pelos direitos das domésticas e pela valorização das mulheres negras.

Em sua escalada meteórica na carreira de miss, Bárbara fará sua próxima escala em São Paulo, onde ficará confinada como parte dos preparativos para o Miss Brasil: “Vai ser uma experiência incrível”.

Fonte: op9

Comentários

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here