Saiba mais sobre o compositor, arranjador e cantor pernambucano, Erasto Vasconcelos

 

TEXTO: Redação | Ilustração: Leandro Valquer | Adaotação web: David Pereira

Conheça o cantor Erasto Vasconcelos | Ilustração: Leandro Valquer

Conheça o cantor Erasto Vasconcelos | Ilustração: Leandro Valquer

O cantor, compositor e arranjador Erasto Vasconcelos é figura de grande influência na música popular pernambucana. É referência mesmo, apesar de pouco conhecido e ouvido pela massa fora dos limites de seu estado. Irmão de Naná Vasconcelos, Erasto Vasconcelos tem mais de 40 anos de carreira, iniciada em 1965, mas gravou seu primeiro disco apenas há alguns anos atrás, o Jornal da Palmeira, repertório oriundo de um musical criado por ele, contando estórias de sua cidade, da fauna e da flora, das danças e festas regionais.

Sua música é doce, com um suingue que, ouvindo, é impossível de se aquietar; gera a malandragem necessária para se humanizar e resistir às duras intempéries do capitalismo genocida de cada dia; tem força guerreira, quilombola e a ingenuidade matuta contemplativa de sua poesia, que fala das coisas simples, pequenas e efêmeras.

Erasto é ultramoderno. Erasto é tradicional! Consegue fundir essas duas vertentes diluindo fronteiras que pareciam irreconciliáveis. É um sintetizador que transforma no melhorsom toda a influência adquirida ao longo de seus 40 anos de estrada, tempo em que tocou com Gal Costa, Clube da Esquina, Caetano Veloso, Lô Borges... Em Nova York se apresentou ao lado de Stan Getz (em 1977) e participou do disco Stone Aliance, com Marcio Montarroyos e Hermeto Pascoal. Ele retornou ao Brasil em 1981. Saiba mais sobre Erasto Vasconcelos assistindo ao filme "Erasto, o som da rua".

 

Quer ver esta e outras matérias da revista? Compre esta edição número 167.

Comentários

Comentários