O primeiro bloco afro, no entanto, fará show neste sábado (4), no encerramento do PercPan, e toca também no projeto Concha Negra, no dia 19

O tradicional cortejo de aniversário do bloco afro Ilê Aiyê, que comemora 43 anos no dia 1° de novembro, não acontecerá pela segunda vez consecutiva. E o motivo é o mesmo do ano passado: crise, falta de dinheiro.

“É, o problema é a grana mesmo. Pensamos até em convidar as outras entidades negras, como Malê, Olodum, Muzenza, para participarem da festa, mas não foi possível realizar. Então, vamos concentrar as forças no show do dia 19, na Concha Negra”, declarou Vovô, presidente da entidade, ao bahia.ba.

Já o maestro Mário Pam lembra que no próximo sábado (4), o Ilê toca no encerramento do festival PercPan, no Rio Vermelho, às 19h, na noite mais disputada do evento, quando sobe ao palco também a cubana Omara Portuondo.

“Esses eventos serão formas de comemorar o aniversário, mas, é claro que o cortejo faz falta. Esperamos que no ano que vem possamos retomar”, disse.

Fonte: Bahia.BA

 

Comentários

Comentários